Vila Velha é o primeiro dos dez municípios atendidos pelo Projeto Estado Presente: Segurança Cidadã a receber o projeto que vai transformar a vida das juventudes, o Centro de Referência das Juventudes. Na manhã deste sábado (04), o governador Renato Casagrande inaugurou a primeira unidade em Terra Vermelha, que vai atender toda a região.

Os CRJs serão espaços acolhedores onde os jovens de 15 a 24 anos, em suas diversidades, vão poder realizar cursos, oficinas, usar espaços de coworking, laboratórios, construir planos de trabalho e de vida, obter auxílio transporte, realizar passeios extra território, entre outras ações. Os serviços prestados serão na área da cultura, lazer, trabalho e direitos humanos.

Publicidade Publicidade

Os Centros de Referência das Juventudes estão estruturados em quatro eixos: o “Cola Aê”, no qual será possível fazer cursos, usar computadores, fazer empréstimo de equipamentos audiovisuais; o “Fortalece Família”; o “Tô no Topo”, para a geração de renda; e o “Trampo Coletivo”, com laboratório criativo, a partir de iniciativas de um Núcleo de Economia Criativa, Trabalho e Renda do Centro.

“Estamos dando um passo importante com o primeiro CRJ do Espírito Santo. O Centro é uma oportunidade para que possamos viver bem no mundo em que estamos. Através de políticas profissionais, sociais e educacionais precisamos trabalhar para mudar a vida das pessoas que mais necessitam. Cada dia mais vamos transformar Terra Vermelha em uma terra de oportunidades”, afirmou o governador.

Casagrande lembrou que a instabilidade causada pela disputa entre instituições tem causado prejuízo às pessoas, com o aumento da desigualdade social no País. “Aqui em Terra Vermelha temos obras importantes de infraestrutura tanto na área rural quanto na área urbana, no tratamento de esgoto sanitário e com a construção de escolas e unidades de saúde. É uma região que cresceu muito e necessita de atenção do poder público e o Governo do Estado está fazendo os investimentos necessários”, pontuou.

A implantação dos CRJs integra os 37 projetos do eixo de Proteção Social do Programa Estado Presente em Defesa da Vida. Ao todo, serão implantados 14 CRJs em Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Guarapari, Linhares, São Mateus, Colatina, Cachoeiro de Itapemirim e Aracruz. A previsão é de que eles estejam funcionando até 2022.

A Secretaria de Direitos Humanos (SEDH) está realizando as visitas técnicas nos possíveis espaços que receberão os CRJs e, em paralelo, selecionando as Organizações da Sociedade Civil (OSCs), que vão fazer a gestão destes espaços. O investimento na implantação destes 14 CRJs é de R$ R$ 33.723.00.

“Nossa juventude luta e, junto com esse Governo, está trazendo conquistas históricas. Esse Centro de Referência das Juventudes é um espaço acolhedor, que vai receber nossos jovens para que tracem um plano de vida, um plano de trabalho. Vai ter oficinas, cursos e espaço colaborativo. Uma metodologia pensada com muito cuidado e responsabilidade com o dinheiro público, além de muita transparência. Esse é um espaço feito em conjunto com as juventudes e para as juventudes. Vamos deixar o maior legado de políticas públicas desse Estado com o Plano Estadual das Juventudes, com o Fundo Estadual da Juventude e com os CRJs, que são inéditos no nosso Estado”, destacou a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo.

O secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, ressaltou que com a implantação CRJ na região de Terra Vermelha, o Governo do Estado dá um importante passo na prevenção e no enfrentamento da violência contra jovens. “Esse projeto que, ao todo, é composto de 14 unidades, integra o eixo social do Programa Estado Presente em Defesa da Vida e representa o maior investimento do Governo capixaba em políticas públicas voltadas para a nossa juventude”, ressaltou.

Duboc destacou o fato de que nos CRJs, instalados em territórios identificados pelo alto índice de vulnerabilidade social, por meio da parceria do Governo do Estado com os municípios e apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), serão trabalhadas e potencializadas as habilidades dos jovens locais, viabilizando a inclusão social e qualificando e gerando oportunidades de emprego e renda.

“É importante ressaltar que segurança pública não é um problema exclusivamente de polícia. Por isso, no Espírito Santo, trabalhamos no enfrentamento à violência e à criminalidade, atuando em dois eixos: um de proteção policial, com ações das nossas forças policiais e a parceria dos demais Poderes e órgãos que compõem o sistema de justiça criminal, e outro de proteção social, com ações que envolvem um conjunto de possibilidades, de educação, cultura, esportes, empreendedorismo, ofertadas à juventude, especialmente a residente nos territórios de maior vulnerabilidade social”, acrescentou Álvaro Duboc, que atua como coordenador-executivo do Programa Estado Presente em Defesa da Vida.

A vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes, também participou da solenidade. “Aqui, a juventude poderá viver com autonomia, fazendo cursos e oficinas, utilizando laboratórios criativos, construindo planos de trabalho e de vida, escrevendo sua própria história”, declarou, após recitar um slam (poesia rimada) da jovem Julia Ramos, moradora de Terra Vermelha.

Também estiveram presentes os secretários de Estado, Edmar Camata (Controle e Transparência) e Coronel Aguiar (Casa Militar); os deputados estaduais Coronel Alexandre Quintino, Luciano Machado e Janete de Sá; o presidente-executivo do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Espírito Santo (IPAJM); além de secretários municipais, vereadores e lideranças da região.

Comentários no Facebook