Vereadores devem liberar mais de 7 milhões de reais para o executivo nesta segunda-feira (15) em Castelo

0
Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira (15), vereadores de Castelo irão votar o projeto de lei que autoriza ao chefe do executivo municipal realizar o remanejamento de 10% da dotação orçamentária de 2019, o que corresponde atualmente a pouco mais de 7 milhões de reais.

Apesar das sessões extraordinárias ocorrem de forma rotineira todas as terças-feiras, uma nova sessão será realizada na manhã desta segunda, às 10 horas.

Publicidade Publicidade

Para o vereador Tiago de Souza (PTB), é necessário mais transparência no uso dos recursos. “O prefeito está sempre pedindo remanejamento, dado a isso eu acredito que seja uma enorme falta de planejamento da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e do Plano Plurianual (PPA) que eles fazem de qualquer jeito e depois ficam pedindo remanejamento para fazer o que quiser”, disse.

Tiago completou ainda que é a favor do remanejamento desde haja prestação de contas do mesmo, o que geralmente, segundo o vereador, não acontece.

De acordo com o presidente da Casa de Leis, o vereador, Domingos Fracaroli (PSDB), o projeto desceu para o legislativo há cerca de 20 dias e não especifica onde serão empregados os recursos.

“Com a aprovação o prefeito poderá usar o recurso onde quiser, ou seja, vai poder tirar de uma secretaria e aplicar em outra que esteja mais necessitada”, informou.

Fracaroli disse ainda que vem sofrendo uma pressão do secretariado do município, uma vez que, se o remanejamento não for aprovado o funcionamento de alguns serviços básicos poderá ficar comprometido, a exemplo o transporte escolar, serviços comum da área da saúde, entre outros.

O presidente da Câmara ressaltou também que cabe aos vereadores votar o projeto, não votar ou fazer emendas e, se for o caso de dar parecer, uma comissão provisória será designada.

A reportagem do Jornal Regionalidades entrou em contato com o secretário de finanças, Maurício Passabão, e o prefeito de Castelo, Luiz Carlos Piassi, porém ambos não atenderam as ligações.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.