Vereador de Santa Teresa é agredido durante sessão

0

Enquanto discursava na tribuna da Câmara Municipal de Santa Teresa, sobre o projeto de financiamento para troca de aproximadamente 1.774 luminárias comuns por lâmpadas de Led, por meio do programa de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), o vereador Bruno Araújo (PV), presidente da casa de leis foi agredido, por um morador do município. As agressões aconteceram durante uma sessão, na noite desta terça-feira (13).

Em sua fala o vereador também criticava postagens feitas em redes sociais contra o projeto que estava na pauta para votação, quando foi surpreendido por Gabriel que invadiu a tribuna e o agrediu com bolsadas até ser contido por servidores.

Publicidade Publicidade

“Não me arrependo, porque eu acho que não precisava chamar as pessoas de mentirosas”, afirmou Gabriel, ao site Tribuna Online, complementando que talvez faria isso de novo.

Apesar das agressões e de dizer que não está arrependido, o recepcionista reconhece que poderia ter feito diferente, indo até a frente da tribuna e questionado o vereador. “Foi coisa do momento e aconteceu”, disse ele.

O outro lado

Por meio de nota, a Camara Municipal de Santa Teresa lamentou o ocorrido da terça-feira (13). “A Câmara é um espaço democrático de debates e discussões onde não há espaço para violências e agressões”, diz trecho.

Veja a nota na íntegra: 

“A Câmara Municipal de Santa Teresa lamenta o ocorrido nesta Casa de Leis na Sessão Ordinária desta terça-feira (13). A Câmara é um espaço democrático de debates e discussões onde não há espaço para violência e agressões.

Cabe ao Parlamento municipal que seja o principal “instrumento” de constante debate com a sociedade, refletindo os interesses da opinião pública e o bem-estar da coletividade.

Na Sessão Ordinária desta terça-feira (13) os vereadores debatiam sobre projeto de lei da prefeitura que trata do empréstimo para financiamento da iluminação pública do município de Santa Teresa.

Em sua fala no plenário, o presidente da Câmara, Bruno Henriques Araújo, defendeu a proposta explicando que a troca das luminárias atuais pela iluminação de LED irá beneficiar toda a população teresense e que irá reduzir o consumo de energia elétrica em cerca de 60% e ainda que o pagamento será efetuado com a economia gerada na própria redução de gastos com a iluminação pública.

Logo em seguida, o presidente criticou – sem citar nomes – algumas postagens nas redes sociais que distorciam as informações sobre o Projeto de Lei n° 016/2019.

O cidadão Gabriel Braun – ex-servidor municipal – se sentiu ofendido, partiu para cima do presidente e o agrediu fisicamente com uma bolsa de pano.

A Câmara de Santa Teresa repudia qualquer forma de agressão contra cidadãos e contra autoridades constituídas.

O presidente desta Casa de Leis fará um boletim de ocorrência e encaminhará para o judiciário.”

O que diz a prefeitura:

A prefeitura de Santa Teresa também divulgou uma nota nesta sobre o projeto de lei que permite a contratação de empréstimo para custear a troca da iluminação pública por lâmpada de LED.

Confira o que diz a nota

“A Prefeitura Municipal de Santa Teresa vem a publico esclarecer a distorção das informações publicadas acerca do Projeto de Lei n.º 016/2019, que autoriza a contratação de financiamento específico para custear a troca da iluminação pública por lâmpadas de LED, por meio do Programa FINISA da Caixa Econômica Federal. A troca beneficiará toda a zona urbana do Município com abrangência de 1775 pontos de iluminação.”

“A substituição ira reduzir o consumo de energia elétrica em torno de 60% e o pagamento do financiamento será efetuado com a economia gerada na própria redução de gastos com a iluminação publica.”

“Ressaltamos que os recursos economizados serão utilizados para custear o financiamento e as extensões e ampliações da rede de iluminação publica. Atualmente a arrecadação do Município em iluminação pública é utilizada para pagamento de contas de energia, taxas e o contrato de manutenção, não sendo possível investir em melhorias.”

“Por fim esclarecemos que os recursos arrecadados a título de taxa de iluminação pública somente podem ser utilizados pelo Município em prol da própria iluminação pública, sendo proibida por Lei Federal destinação diversa”.

A votação:

Por seis votos a cinco, em uma votação acirrada, o projeto precisou do voto do presidente da casa para decidir pela aprovação ou não da matéria. Votaram a favor os vereadores Bruno Araújo (PV); Bruno Bridi; Fefeu Novelli; Joseti Zotteli; Felipe Zanetti; Nivaldo Leppaus. Já os vereadores, Professor Geovani; Delosmar Romagna; Dequinha; Braz Braum e Gregório Venturini foram contra o projeto.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.