Os consumidores da zona do euro voltaram em massa às lojas em maio, uma vez que as restrições impostas pela pandemia foram aliviadas no bloco, mostraram nesta segunda-feira (6) estimativas da agência de estatísticas da União Europeia, sinalizando forte recuperação das vendas após quedas recordes em março e abril.

As vendas nos 19 países que usam o euro subiram 17,8% em maio na comparação com abril, informou a Eurostat, no aumento mais forte desde que os registros para as vendas varejistas da zona do euro começaram em 1999.

Publicidade Publicidade

A alta foi mais intensa do que as expectativas do mercado de aumento de 15% no mês.

Na comparação com o ano anterior, o faturamento do comércio caiu 5,1% em maio, mostrando que a recuperação está longe de completa. Mas a queda anual foi menos acentuada do que o recuo de 7,5% esperando por economistas.

O ganho mensal compensa parcialmente as quedas recordes registradas nos dois meses anteriores, quando o volume de vendas varejistas caíram um recorde de 12,1% em abril e 10,6% em março, segundo dados revisados hoje pela  Eurostat.

Comentários no Facebook