source
Secretário de Saúde de Salvador, Léo Prates
Foto: Reprodução/TV Bahia

Secretário de Saúde de Salvador, Léo Prates

O secretário de Saúde de Salvador, Léo Prates, alertou sobre as condições das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da capital, nesta quinta-feira (25).  “Eu diria, com muita clareza, que as UPAs estão em pré-colapso”, disse em entrevista à Globo.

Publicidade Publicidade

O secretário explicou ainda que a sobrecarga é no sistema geral, não só nas UPAs. A demanda de pacientes doentes para leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está sendo maior do que a capacidade de vagas em UPAs e hospitais.

“Nós estamos na situação mais crítica da pandemia e das UPAs. Nós tivemos 133 pedidos de regulação nas últimas 24 horas. Nós regulamos 66 pacientes, recorde absoluto. E mesmo assim, amanhecemos com recorde absoluto de 67 pessoas aguardando a regulação”, afirmou Léo Prates.

Prates destacou ainda que, além de não ser possível abrir leitos indefinidamente, esse não é um plano adequado, porque o ideal é que as pessoas não sejam hospitalizadas. “A estratégia de aumentar leitos de UTI não é a ideal para o paciente, porque a ideal é que não se fique doente, porque quem entra em leitos de UTI tem grandes chances de falecer. O ideal é que não se precise chegar ao leito de UTI e que se tente diminuir a demanda com medidas restritivas”.

No início da semana, a taxa de ocupação de leitos de UTI no município chegou a 80%, índice que tem subido nas últimas semanas, mesmo após a expansão do número de vagas. Para conter o avanço da Covid-19, as praias de Salvador foram fechadas desde a a quarta-feira (24), para frear o avanço da Covid-19 na região metropolitana . Em Camaçari, que também fica na região metropolitana da capital, as praias estão fechadas desde o domingo (21).

A capital baiana também já tem um toque de recolher a partir das 20h, enquanto os bares e restaurantes só podem funcionar até as 18h.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários no Facebook