Um mês após anunciar que 80% das instalações para a realização da Olimpíada em 2021 estão garantidas, o Comitê Organizador, segundo o “Kyodo News”, está próximo de fechar acordos e assegurar todas as acomodações e locais de eventos da Tóquio-2020.

A informação é de que a Vila Olímpica e o Tokyo Big Sight, grande centro de exposição, seguem sendo as maiores dores de cabeça, mas as negociações estão avançadas e tudo deve ser divulgado oficialmente em breve.

Publicidade Publicidade

Por outro lado, Masa Takaya, porta voz do Comitê Organizador de Tóquio-2020, enfatizou que há ainda muito trabalho pela frente para garantir as instalações. “Vimos uma série de reportagens especulando sobre as garantias dos locais para os Jogos em 2021”, disse ele. “Tóquio 2020 está ciente desses relatos da mídia, mas preciso deixar bem claro que o Comitê Organizador nunca fez nenhum anúncio sobre esse assunto.”

tóquio-2020 instalações olímpicas comitê organizador

Ou seja, o órgão não negou as afirmações feitas pela imprensa japonesa sobre as negociações estarem adiantadas. A atitude parece ser uma forma não prejudicar o andamento dos novos acertos para as instalações em 2021.

Reembolso

Cerca de 4,48 milhões de ingressos para a Olimpíada e 970 mil para a Paralimpíada já foram vendidos, através do site oficial de ingressos e várias lojas licenciadas.

Contudo, com o adiamento de Tóquio-2020, o Comitê Organizador confirmou que emitirá reembolsos para pessoas que não puderem acompanhar o evento no ano que vem.

ingressos jogos olímpico toquio-2020

A organização afirmou, ainda, que todos os ingressos comprados ainda são válidos. Mas é bem possível que haja uma redução no número de espectadores ou, em situação extrema, que não haja público presente algum nos eventos de Tóquio-2020 por conta da pandemia do novo coronavírus.

Alerta ligado

Os casos de coronavírus em Tóquio atingiram um novo recorde. Segundo o jornal “Asahi”, 224 pessoas deram positivo para Covid-19 na quinta (9).

Este é maior número diário na cidade-sede desde 17 de abril, quando 206 casos com o novo coronavírus foram identificados. Entretanto, segundo a governadora reeleita Yuriko Koike, a explosão se deu por causa do aumento no número de testes realizados.

“Com muitas pessoas fazendo testes em larga escala, acredito que a consequência foi um grande aumento nos resultados positivos”, disse Koike.

É uma matemática que faz todo o sentido. Porém, Tóquio vem registrando um aumento de novos casos desde o começo de julho, quando as restrições e o isolamento social diminuíram.

Comentários no Facebook