As garrafas pet serão usadas como armadilhas, para auxiliar no controle da broca-do-café em Guaçuí

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam) realizou a entrega de  220 garrafas pet ao escritório do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), em Guaçuí. As garrafas foram entregues nesta segunda-feira (26) e serão usadas como armadilhas, para auxiliar no controle da broca-do-café.

Segundo o chefe do escritório do Incaper local, Maxwell Souza, “a broca-do-café é um inseto que causa sérios danos à produção de café no Brasil, estados e municípios, acarretando prejuízos aos cafeicultores, não somente no preço pago por saca, mas também em volume produzido, já que a broca come as sementes do café, diminuindo seu peso”. “Para contribuir para o monitoramento e controle da broca, estamos recomendando a adoção das armadilhas elaboradas com as garrafas pet e solução de álcool metílico, álcool etílico e pó de café, além de recomendação de produtos inseticidas quando necessário”, explica.

Publicidade Publicidade

Ele também destaca a parceria com a Semmam que nasceu do diálogo com o secretário Roberto Martins e “veio contribuir muito para difundir este método junto aos cafeicultores e estimulá-los a realizar o monitoramento e controle dessa importante praga do café”. “Em nome do Incaper, agradeço a dedicação e empenho do secretário Martins e de sua equipe na mobilização da campanha para a arrecadação das garrafas pet que estão sendo distribuídas aos produtores”, ressaltou.

Segundo o secretário Roberto Martins, a campanha continua e a população pode contribuir com a doação das garrafas na sede da Semmam em horário comercial. “O objetivo é a busca de um controle racional, eficiente e sustentável”, afirma.

Saiba mais

A broca-do-café é um problema que tira o sono de muitos cafeicultores. Esta praga escava galerias no interior dos frutos para que as fêmeas depositem seus ovos. Depois do nascimento, as larvas se alimentam dos grãos, fazendo com que eles apodreçam. Isto não só reduz a produção nos cafezais, com perdas que podem chegar a 100%, como também interfere diretamente na qualidade da bebida.

As garrafas pets são utilizadas na montagem de um dispositivo que utiliza uma isca feita de um mistura com metanol, álcool de cozinha e café, o que atrai o inseto. Ao entrar na armadilha, o inseto vai de encontro à parede interna da garrafa e acaba caindo numa solução de água e detergente, morrendo afogado. A utilização da armadilha também pode diminuir a utilização de outros defensivos químicos.

Comentários no Facebook