Sejus dá orientações a visitantes e servidores para prevenção do COVID-19

0
EMPÓRIO MARCENARIA
J. Regionalidades vc por dentro de tudo Publicidade Detran carnaval Publicidade Agência Solução
SESA Aedes Aegipty Publicidade CORONAVÍRUS - SESA Publicidade CAMPANHA VACINAÇÃO GRIPE Publicidade Publicidade Publicidade MAIO AMARELO 2020 Publicidade EMPATIA NO TRÂNSITO Publicidade

Diante do cenário que demanda medidas de prevenção, controle e manejo do novo coronavírus, a Secretaria da Justiça (Sejus) elaborou um protocolo contra a doença que é seguido por todas as unidades prisionais do Estado. O documento estabelece as diretrizes de cuidado com a saúde e higiene dentro das instalações.

Entre as medidas estão a aplicação de um questionário para identificar sintomas da doença, tais como, problemas respiratórios, febre, contato com casos confirmados ou suspeitos de infecção pelo coronavírus, além de prever o adiamento e reagendamento das visitas e atendimentos diversos.

Publicidade Publicidade

O secretário da Justiça, Luiz Carlos Cruz, ressalta que os cuidados são preventivos, para evitar o contágio de presos e de servidores. “Os visitantes estão sendo orientados a lavarem suas mãos ao acessarem a unidade. Também estamos disponibilizando álcool em gel nas áreas de acesso do presídio. Recomendamos que visitantes de grupo de risco não se exponham, adiando sua visita para um período mais oportuno. Outro cuidado é com os nossos servidores e prestadores de serviços. Estamos reforçando com as equipes a necessidade da manutenção da higiene”, pontua o secretário.

A Sejus também demarcou áreas de isolamento para o contingenciamento de casos suspeitos. O cuidado foi intensificado ainda para presos que deram entrada recente no sistema prisional. Eles passam, inicialmente, pela avaliação da equipe de saúde prisional, a fim de descartar qualquer suspeita de infecção.

Visitas

O questionário aplicado para os visitantes das unidades tem o objetivo de levantar informações sobre os principais sintomas da doença e assim agir de forma preventiva para o controle do Covid-19 nos presídios. Caso o visitante apresente sintomas, como febre, problemas respiratórios e/ou tenha tido contato com pessoas que tenham a doença ou com casos suspeitos, as visitas não serão autorizadas. Será recomendado o adiamento e reagendamento da visita ou atendimento. A Sejus também orienta que pessoas inseridas no grupo de risco evitem visitar as unidades.

O secretário explica que as unidades também estão ajustando os horários de visitas gerais, de modo que menos pessoas fiquem no mesmo espaço ao mesmo tempo. Além disso, nesse momento será autorizada apenas a entrada de um visitante por preso, estando temporariamente suspensa a entrada de visitantes menores de idade para visitas sociais.

Prevenção

Os profissionais da área da saúde que atuam no sistema prisional já receberam as orientações necessárias sobre o vírus, por meio de capacitações e atuam como multiplicadores do assunto para os demais servidores que atuam diretamente nos presídios. As medidas seguem as orientações da Secretaria da Saúde, estabelecidas no Plano Estadual de Prevenção e Controle do Covid-19.

As atividades escolares e os cursos de qualificação profissional estão suspensos, assim como a assistência religiosa, que é executada por voluntários de diversas denominações religiosas.

A higiene do ambiente de trabalho, que já é feita de forma constante e regular, será reforçada neste período. O secretário destaca que a recomendação é pela limpeza com maior periodicidade de áreas compartilhadas. A Secretaria da Justiça orienta ainda que não sejam compartilhados objetos de uso pessoal, tais como copos, talheres, entre outros.

Os servidores e prestadores de serviços deverão realizar a higiene adequada das mãos, respeitando os cinco momentos de higienização:

1 – Antes de contato com a pessoa;

2 – Antes da realização de procedimento;

3 – Após risco de exposição a fluidos biológicos (tais como sangue, saliva);

4 – Após contato com a pessoa;

5 – Após contato com áreas próximas à pessoa, mesmo sem toque, cuidando direta ou indiretamente da pessoa.

Todos os profissionais que estiverem envolvidos na escolta de presos com suspeita de infecção deverão utilizar máscara cirúrgica e luvas durante todo o deslocamento. A Sejus orienta que seja feita a limpeza e desinfecção das superfícies internas do veículo após a realização do transporte, com álcool 70%, hipoclorito de sódio ou outro desinfetante indicado para este fim.

Comentários no Facebook