A iniciativa reforça a aplicação da Lei N° 11.645, que estabelece a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena” nas escolas.

A Gerência de Educação do Campo, Indígena e Quilombola (Geciq) e a Assessoria de Apoio Curricular e Educação Ambiental da Secretaria da Educação (Sedu) participaram do lançamento do primeiro “Plano de Visitação da Aldeia Temátika Tekoá Mirim”. O evento foi realizado no dia 12 de dezembro.

Publicidade Publicidade

O documento regulamenta a Aldeia Guarani Piraquê-Açu, em Aracruz, para a realização de atividades voltadas ao etnoturismo, onde os visitantes podem vivenciar as tradições da cultura guarani em um passeio em meio à natureza. Localizada às margens do Rio Piraquê-Açu, a aldeia oferece roteiros com atividades e vivências indígenas, culinária tradicional e trilhas na mata nativa com guias locais.

“A visitação à Aldeia Temátika Tekoá Mirim se apresenta como uma excelente alternativa de saídas pedagógicas para as escolas da rede, oportunizando aos alunos a experiência de vivenciar a cultura indígena guarani no nosso Estado”, disse a Gerente da Geciq, Valquíria Santos Silva.

A iniciativa reforça a aplicação da Lei N° 11.645, que estabelece a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena” nas escolas, além de trabalhar ações de educação ambiental a partir dos conhecimentos tradicionais guarani compartilhados nas atividades propostas pela aldeia.

Comentários no Facebook