A Secretaria de Desenvolvimento (Sedes) realizou, nessa terça-feira (10), uma missão de negócios em São Paulo com foco na apresentação do Estado do Espírito Santo e a atração de novos negócios. O subsecretário de Atração de Investimentos e Negócios Internacionais, Gabriel Feitosa, e a subsecretária de Competitividade e Projetos Estruturantes, Rachel Freixo, fizeram visitas a diferentes players do setor econômico. 

O subsecretário Gabriel Feitosa destacou que as empresas visitadas têm algum tipo de relação com o Espírito Santo, facilitando a atratividade. “Os Estados a serem visitados são escolhidos a partir de um mapeamento que fizemos com o objetivo de identificar empresas que mantêm negócios ativos com o Espírito Santo e que poderiam se beneficiar da implantação de operações em nosso território”, explicou.

Publicidade Publicidade

A subsecretária Rachel Freixo enfatizou que a missão foi de suma importância para apresentar a advogados e empresários as oportunidades de negócios no Espírito Santo. “Demonstramos que o Estado, além de organizado e saudável fiscalmente, o que torna o ambiente de negócios atraente e seguro para novos investidores nacionais e estrangeiros, têm um ambiente de incentivos tributários atrativo. Um fator que, associado ao adensamento de toda cadeia produtiva, torna o produto ou o serviço das empresas que operam a partir do Espírito Santo ainda mais competitivo para o mercado”, observou.

Os subsecretários também visitaram a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, onde apresentaram as iniciativas do Estado voltadas à inovação como o Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia (Funcitec) e a Mobilização Capixaba pela Inovação (MCI).

O mapeamento realizado pela Sedes para identificar potenciais empresas a serem abordadas e atraídas foi baseado em uma escala de avaliação que vai de zero (possibilidade nula de vir para o Espírito Santo) a três (muito provável sua vinda ao Estado). As empresas que se classificam entre as posições de “provável” e “muito provável” recebem visita presencial de representantes da Secretaria de Desenvolvimento. 

Nesse caso, trata-se de uma importante fase para que a intenção se transforme em decisão, que começa com a visita e é sucedida pelo acompanhamento ativo, que é a terceira fase do trabalho. Assim, o empresário recebe informações relevantes para subsidiar sua decisão e quando a Sedes assegura a remoção de obstáculos para a sua vinda.

Toda a agenda foi organizada pela Subsecretaria de Atração de Investimentos e Negócios Internacionais (Subinter) da Sedes.

Comentários no Facebook