O secretário de Estado de Desenvolvimento, Heber Resende, e o subsecretário de Logística, Transporte e Comércio Exterior, Adson Thiago, Adson Thiago, participaram, na manhã desta sexta-feira (24), do seminário “Produção Onshore e Minirrefinarias – Oportunidades de Negócios”. O evento, pelo Fórum Capixaba de Petróleo e Gás, na sede da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), em Vitória.

Resende falou sobre a importância do evento para o desenvolvimento do setor petrolífero no Estado. “Discutir as oportunidades de negócios proporcionadas por um setor robusto como o de petróleo e gás nos dá a certeza de que estamos traçando um caminho certo para o Espírito Santo, que impactará o Estado pelas próximas décadas”, destacou.

Publicidade Publicidade

Durante sua apresentação, Resende também abordou questões relacionadas à criação dos fundos Soberano e de Infraestrutura, com recursos advindos da exploração, além de aspectos relacionados à estruturação da ES Gás, e possibilidade de atração de minirrefinarias para o Estado.

“Estamos trabalhando para viabilizar a instalação de minirrefinarias no Estado, buscando a diversificação e descentralização da cadeia produtiva. São plantas com capacidade de processar até 25 mil barris por dia, incluindo diesel, gasolina, bunker. Mas, conforme as perspectivas e o cenário econômico, poderá ser ampliada em um segundo momento”, afirmou Heber Resende.

Já o subsecretário Adson Thiago ressaltou a importância do debate para a melhoria do ambiente de negócios. “O Espírito Santo já conta com importantes ações para o crescimento deste segmento, como a regulação do setor, lei de incentivos, e a criação da ES Gás. Esses são alguns exemplos que mostram que estamos ao lado do setor produtivo, e queremos traduzir essas ações em grandes investimentos para o Estado”, declarou.

O seminário foi realizado pelo Fórum Capixaba de Petróleo e Gás, coordenado pelo gerente de Petróleo e Gás da Findes, Durval Vieira. Também estiveram presentes ao evento representantes da Agência Nacional de Petróleo, da Empresa de Pesquisa Energética e Imetame.

Comentários no Facebook