O jovem Kauê Oliveira (PP), filho do cantor Beto Kauê – que costuma agitar o carnaval de Piuma –, no Litoral Sul capixaba, foi um dos selecionados pelo movimento RenovaBR.

O progressista, que atualmente ocupa o cargo de Gerente Do Registro Mercantil, na Junta Comercial do Estado do Espírito Santo (JUCEES), avalia disputar uma cadeira na Câmara Municipal de Vitória.

Publicidade

Kauê tem 30 anos, é formado em Gestão Pública e já foi secretário de Governo e Planejamento, Turismo, Esporte e Lazer e Desenvolvimento Econômico, ambos no município de Piúma, e presidente do PP Jovem Nacional por dois anos e está entre os pouco mais de 1 mil bolsistas selecionados em um processo seletivo que avaliou cerca de 31.359 pessoas de 2.099 municípios para receber capacitação para ser candidato na eleição de 2020.

“Recebi com muita alegria, minha seleção para o RenovaBR.  Não haverá renovação política sem lideranças preparadas e eleitores conscientes. O RenovaBR foi criado em outubro de 2017 para capacitar pessoas comprometidas e que de alguma forma buscam o enriquecimento do processo democrático. Foram mais de 31 mil inscritos em todo o Brasil e eu estou entre os pouco mais de 1 mil selecionados. Gratidão a é a palavra”, disse.

O movimento RenovaBR vem tomando destaque por sua vasta dedicação em renovar a política brasileira formando novas lideranças com o proposito de renovar a política com valores defendidos pelo movimento, como honestidade, diálogo e dedicação.

Em 2018, dos 120 candidatos que lançou, o RenovaBR elegeu 16 lideranças. No total, os bolsistas do grupo tiveram 4,5 milhões de votos para o Congresso Nacional e Assembleias Legislativas. Foram eleitos 1 senador, 9 deputados federais e 6 estaduais. Oito dos eleitos, o equivalente a metade, é filiado ao partido Novo, 3 estão na Rede, 1 no PDT, 1 no PPS, 1 no PSL, 1 no PSB e 1 no DEM.

Para 2020 o RenovaBR espera alcançar um bom número de renovação política. O grupo, que, além de Mufarej, teve o apresentador Luciano Huck como um dos seus idealizadores e financiadores, funcionou como uma espécie de fundo que atuou na formação de novos quadros políticos.

O PROCESSO DE SELEÇÃO

Os candidatos foram avaliados pelo currículo e histórico de atuação política, tiveram também que responder a três testes online – atualidades, posicionamento político e raciocínio lógico. Um vídeo sobre as realizações e motivações para entra na política também foi um dos pré-requisitos. Ser ficha limpa é uma exigência do RenovaBR e os antecedentes criminais também foram checados pela banca avaliadora. O resultado final do processo seletivo será divulgado no início deste mês.

Para capacitar cidadãos de todas as regiões do país, o instituto optou por um modelo de aprendizado online e multiplataforma. O conteúdo será diversificado e a carga horária total será de 96 horas – 24 horas de exercícios e atividades eletivas. O curso começa em agosto e terá quatro meses de duração.

Os selecionados iram estudar temas relacionados ao desenvolvimento pessoal, a comunicação política e aos desafios dos municípios. As aulas incluem ética e liderança, como organizar uma campanha, saúde e educação pública, finanças, ocupação do solo, entre outras.

Para se inscrever o candidato selecionado terá que investir um valor simbólico de R$ 200 que será integralmente devolvido na conclusão do curso. Para isso será necessário assistir a todas as aulas, concluir 100% dos exercícios e entregar o trabalho final. Como as vagas são limitadas, a intenção é fortalecer o vínculo dos alunos com o programa apostando em uma corresponsabilidade. Quem não puder arcar com o custo terá isenção, caso apresente uma justificativa.

A primeira parte do ciclo de formação será neste ano e somente os alunos que se destacarem, a partir de avaliações, vão continuar na capacitação política do RenovaBR em 2020. Este segundo módulo será presencial e mais aprofundado. No primeiro ciclo de formação, no RenovaBR Cidades, até 500 candidatos serão selecionados e na segunda etapa até 200 candidatos serão escolhidos.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.