Redução de verba da Ufes pode prejudicar atendimento no Hospital das Clínicas

0
Hospital das Clínicas: com o corte de verba da Ufes, atendimento da população na unidade vai ser prejudicado (Foto: Thiago Coutinho /A Tribuna)
EMPÓRIO MARCENARIA
J. Regionalidades vc por dentro de tudo Publicidade Detran carnaval Publicidade Agência Solução
SESA Aedes Aegipty Publicidade CORONAVÍRUS - SESA Publicidade CAMPANHA VACINAÇÃO GRIPE Publicidade Publicidade Publicidade MAIO AMARELO 2020 Publicidade EMPATIA NO TRÂNSITO Publicidade EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO JULHO/2020 Publicidade DENGUE NOV/2020 Publicidade BEBIDA E DIREÇÃO DEZ2020 Publicidade

O corte de 30% no orçamento da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) pode reduzir diversas atividades da instituição, inclusive afetando o atendimento no Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (Hucam), conhecido como Hospital das Clínicas, em Maruípe, Vitória.

A decisão de cortar a verba de todas as universidades do País foi anunciada na última terça-feira pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Publicidade Publicidade

A medida foi tomada após a repercussão negativa das declarações do ministro, que anunciou que a realização de “balbúrdia” nas universidades seria um dos critérios para a escolha das instituições afetadas pelo corte de verbas.

Três universidades já haviam sido alvo das medidas: a Universidade Federal Fluminense, a Universidade de Brasília e a Universidade Federal da Bahia. O ministro foi criticado por ter adotado a medida como retaliação a atividades políticas ocorridas nessas unidades.

Outras instituições, entre elas a Ufes, já registraram congelamento de recursos neste ano, inclusive com bloqueio de valores de emendas parlamentares.

O reitor da Ufes, Reinaldo Centoducatte, afirmou que os cortes específicos não têm justificativa e atividades serão suprimidas caso isso aconteça. “As universidades estão há anos trabalhando no limite da capacidade”, afirmou.

Na semana passada, universidades confirmaram o bloqueio no orçamento para despesas de água, luz, limpeza e outros serviços.

O avaliador do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Edebrande Cavalieri, ressalta que esse corte é preocupante, pois deve reduzir pesquisas e afetar o atendimento no hospital universitário.

“O corte será em cima de despesas que a universidade não pode deixar de pagar. Isso é muito sério, pois força a universidade a buscar outros recursos (como a cobrança de mensalidade) ou a redução de atividades de pesquisa e extensão. Toda parte de assistência, como o hospital, será prejudicada, porque a universidade não vai mais conseguir bancar isso”, disse Cavalieri.

FONTETribuna Online
COMPARTILHAR
Artigo anteriorProfessores poderão dar aula armados na Flórida (EUA)
Próximo artigoRua Alexandre Calmon no centro de Colatina será interditada
Elan Costa
Elan Costa é jornalista sob o registro MTE 0003512/ES, articulista e estudante de direito. Atuou na Gerência de Jornalismo e Relações Públicas da Prefeitura de Guarapari, trabalhou como Jornalista Correspondente do Jornal A Tribuna, no Noroeste do ES, foi coordenador de comunicação na Câmara Municipal de Santa Teresa, assessor de comunicação na Amunes - Associação dos Municípios do ES -, e assessor político em diversos órgãos. É marqueteiro político, tendo atuado na campanha eleitoral para prefeito de Guarapari em 2016, além de coordenador de campanha eleitoral para deputado estadual em 2018. Fundador e proprietário do Jornal Regionalidades.

Comentários no Facebook