Proposta de Majeski amplia oferta de recursos para projetos esportivos e paradesportivos

0
Foto: Leonardo Tononi

O deputado estadual Sergio Majeski (PSB) apresentou a Indicação 1711/2019 na Assembleia Legislativa (Ales) para que o Governo do Estado utilize recursos das Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) para ampliar os investimentos em projetos esportivos e paradesportivos no território capixaba.

A iniciativa do parlamentar recebeu manifestações de apoio no plenário, sendo aprovada por unanimidade pelos deputados estaduais, e até estimula o empresariado a investir no esporte também com recursos próprios, além da lei de incentivo, onde na região Sudeste, apenas o Espírito Santo não possui legislação desta natureza.

Publicidade

“Nossa iniciativa tem vários motivos. Um deles é que o esporte é um dos fatores fundamentais, por exemplo, para despertar interesses nos jovens e tirá-los da possibilidade de ser arrastado pelo crime. Então oportunizar o jovem com o esporte é fundamental. Somos o único estado do Sudeste que não tem legislação como essa. Precisamos alavancar o esporte capixaba. Não temos time de vôlei que se projeta em nível nacional, não tem de basquete, não tem de handebol, não tem de futebol de salão. Nem o futebol consegue se projetar. Esperamos sensibilizar o Governo do Estado para enviar um projeto nesse sentido”, destaca o deputado Majeski.

A proposta de Majeski é a elaboração de um Projeto de Lei específico, que permita às empresas instaladas no Espírito Santo direcionar parte do que pagariam como ICMS para investimentos em projetos esportivos e paradesportivos, aprovados antecipadamente pela Secretaria de Estado de Esportes e Lazer (Sesport), sobretudo ligados às áreas educacional, de formação e desenvolvimento, rendimento, social, participativa, de gestão e infraestrutura.

No estado de São Paulo, com a Lei 13.918/09, as empresas ficam autorizadas a repassar até 3% do ICMS a recolher para projetos desportivos, até o limite de 0,2% da arrecadação anual estadual.

Caso o mesmo modelo estivesse vigente aqui no Espírito Santo, agora em 2019, de acordo com a estimativa de arrecadação de ICMS do orçamento estadual, cerca de R$ 20 milhões poderiam ser direcionados para incentivar a prática esportiva. Como comparação, o orçamento total (custeio e investimento) da Sesport para este ano é de R$ 28,3 milhões.

Com mais recursos para financiamentos, os clubes, associações, instituições do terceiro setor, dentre outros, poderiam ampliar a oferta e a manutenção de atividades direcionadas aos capixabas.

 

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.