A procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), Luciana Andrade, recebeu, na terça-feira (07/07), a visita do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Espírito Santo (OAB-ES), José Carlos Rizk Filho, e do diretor-tesoureiro da instituição, Ricardo Holzmeister, para discutir a atuação ministerial em tempos de pandemia do novo coronavírus. Na reunião, Luciana Andrade informou também que o MPES está se preparando para o retorno das atividades presenciais.

A procuradora-geral de Justiça disse que a suspensão do expediente presencial foi estabelecida em portaria conjunta com a Corregedoria-Geral do órgão até o dia 31 de julho de 2020. Assim, se não houver nova prorrogação da suspensão, a previsão de retorno é dia 1º de agosto, desde que exista condições de segurança sanitária para resguardar a saúde de membros, servidores e demais colaboradores da instituição, além da população que busca os serviços ministeriais. A Procuradora-Geral reforçou os canais de atendimento ao cidadão e aos advogados, para que todos continuem contando com o trabalho do MPES.

Publicidade Publicidade

Na ocasião, Luciana Andrade informou ainda que, tão logo teve notícia do primeiro caso de Covid-19 no Estado, o Ministério Público capixaba organizou-se para atuar ainda mais na defesa e garantia dos direitos da sociedade. Instaurou um gabinete de crise e, em seguida, uma força-tarefa com promotores de Justiça e especialistas em diversas áreas, como saúde, educação, consumidor, gestão de resíduos, mobilidade urbana e violência contra as mulheres. Pontuou ainda que atuação do MPES não parou em nenhum momento. A procuradora-geral de Justiça também enfatizou a transformação digital decorrente da pandemia, com o aperfeiçoamento da gestão e a virtualização das atividades, processos e atendimento à população.

Comentários no Facebook