Presidente da ASPEMM, Fabriano Peixoto, se destaca após fiscalização intensa junto a atual administração em Marilândia

0

Presidente da ASPEMM – Associação dos Servidores Públicos Efetivos de Marilândia -, no Noroeste do Estado, Fabriano Peixoto fez recentemente várias denúncias contra a atual administração onde logrou êxitos em prol da categoria dos servidores públicos e dos munícipes.

De acordo com informações de próprios servidores que preferiram não se identificar com medo de serem prejudicados pela atual administração, o nível de satisfação na categoria tem sido grande.

Publicidade Publicidade

“Fabiano está mostrando coragem em enfrentar pessoas com cargos poderosos. Estamos muitos satisfeitos com o trabalho que vem desempenhando ao longo deste tempo em favor de um bem comum”, disse uma servidora que preferiu não se identificar.

Outro servidor que também preferiu manter sua identidade disse que se sente bem representado. “O Brasil cada dia mais está precisando de cidadãos assim, que sem mandatos se levantam em prol de justiça e honestidade com o dinheiro público“, ressaltou.

A redação do Jornal Regionalidades apurou e identificou que várias denúncias de sua autoria foram protocoladas no Ministério Público (MPES) que poderão até mesmo mexer com o tabuleiro do jogo político de Marilândia.

Fabriano que já foi Agente Penitenciário e hoje é responsável pela emissão de carteiras de identidade e alistamento militar no município, vê com tristeza ter que perder seu tempo em tentar ajudar a cidade que adotou como sua casa por erros, segundo ele [Fabriano], que poderiam não estar acontecendo.

“É tudo pelo município, por esta cidade que adotei como minha casa. Lutar pelo certo está na minha veia e continuarei a fazer meu trabalho contra as coisas erradas que vejo acontecer”, frisou.

Polêmica

Recentemente a Câmara Municipal de Marilândia aprovou por unanimidade requerimento de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possível improbidade administrativa e crime de responsabilidade do Poder Executivo do município. De acordo com o presidente do legislativo, Paulo Costa, o próximo passo é a constituição da Comissão.

O presidente da Associação dos Servidores Públicos Efetivos de Marilândia (ASPEMM), Fabriano Peixoto de Oliveira, enviou à Câmara Municipal documento solicitando a instauração de uma CPI para apurar improbidade e crime de responsabilidade, com pedido de afastamento do prefeito Géder Camata, durante o processo de investigação.

Ele explicou que o prefeito teria feito diversos conchavos e acordos políticos para se eleger.

Além do pedido de afastamento do prefeito durante o processo de investigação, a Associação também solicitou, junta a instauração da CPI, o afastamento dos vereadores com familiares em linha reta e colateral até terceiro grau e cônjuge, com cargos comissionados na Prefeitura, além de se declarem ou sejam declarados impedidos de votar, na questão do afastamento do Prefeito de seu cargo.

————–

Você conhece alguma liderança em seu município que vem se tornando destaque? Fale conosco. O Jornal Regionalidades quer ouvir você!

Telefone: 27 9 8891-4707
E-mail: redacao@regionalidades.com.br

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.