Na reta final para protocolar o pedido de desincompatibilização o servidor da prefeitura de Marilândia, no noroeste do Estado, Fabriano Peixoto, alega que seu pedido não foi aceito pela administração municipal.

De acordo com Fabriano sua esposa Mariana Donatele Braz Peixoto de Oliveira foi “barrada” no setor de protocolo do executivo municipal ao tentar realizar a desincompatibilização do seu esposo que além de servidor presidente do diretório do PL no município e pré-candidato a prefeito.

Pedido de desincompatibilização. (Foto: Divulgação)
Publicidade Publicidade

O pré-candidato afirmou que para cumprir o prazo precisou se dirigir até a sua residência para enviar o pedido por e-mail ao gabinete do prefeito, bem como a devida secretaria.

Para a reportagem do Jornal Regionalidades, Fabriano considerou a ação como um abuso de poder e desrespeito à constituição e a democracia.

Indignada com a situação e alegando ter sido desrespeitada pela secretária de administração de Marilândia, Mariana Peixoto, gravou um vídeo. Veja:

 

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorProfessores de Santa Leopoldina interagem com alunos e comunidade por meio de live na Internet
Próximo artigoComissão promove debate sobre a atuação do Poder Judiciário na pandemia
Elan Costa
Elan Costa é jornalista sob o registro MTE 3512/ES, articulista, marqueteiro político e estudante de direito. Atuou na Gerência de Jornalismo e Relações Públicas da Prefeitura de Guarapari, trabalhou como Jornalista Correspondente do Jornal A Tribuna, no Noroeste do ES, foi coordenador de comunicação na Câmara Municipal de Santa Teresa, assessor de comunicação na Amunes - Associação dos Municípios do ES -, e assessor político em diversos órgãos. É marqueteiro político, tendo atuado na campanha eleitoral para prefeito, em 2016, para deputado estadual em 2018, e novamente para prefeito e vereadores, em 2020. É fundador e proprietário do Jornal Regionalidades.

Comentários no Facebook