A corrida eleitoral para decidir quem vai comandar o município de Castelo no mandato tampão de pouco mais de um ano contará com a participação de candidatos já testados nas urnas. As primeiras negociações dão conta de que pelo menos 7 candidaturas serão lançadas nos próximos dias.

Para emplacar a cabeça de eventuais chapas, já se articulam nos bastidores o ex-prefeito Jair Ferraço (PSD), o petebista João Paulo Nali (PTB), vereador Vermelho (SD), vereador Douglas Falçoni (PP), Tenente Souza (Patriota), Márcio Lemos (NOVO) e se gostar da cadeira, já que deverá assumir o comando do executivo por 90 dias, também poderá lançar candidatura o atual presidente da casa de leis, vereador, Domingos Fracaroli (PSDB).

Publicidade Publicidade

A disputa, com o tempo espremido e a distribuição geográfica dos eleitores exigirá mais do que alianças com o maior número possível de legendas e financiamento de campanha. Além de ser conhecido e ter um bom relacionamento com os mais de 28.000 eleitores de Castelo, o pleiteante ao cargo precisará de um vice a “altura” e, possivelmente, que seja do interior, já que é lá onde vivem cerca de 46% dos eleitores, o que facilitará a divulgação da candidatura.

Ao site do Jornal Regionalidades, o ex-prefeito, Jair Ferraço (PSD), informou que manterá seu nome à disposição dos munícipes e ressaltou que o município precisa de alguém com profundo conhecimento de gestão.

Jair Ferraço é ex-prefeito de Castelo e pretende concorrer à eleição ainda em 2019

“O município se perdeu durante esses três anos e agora precisamos focar em um governo sólido e eficaz para Castelo. Eu entendo que não podemos deixar o município nas mãos de quem não tem o conhecimento de gestão municipal, não podemos ficar pensando em eleição, mas sim numa boa gestão neste período que, sobretudo, mantenha o município equilibrado”, disse.

Jair foi eleito em 2012 com 55,68% dos votos válidos, o equivalente a 12.336.

Há quem acredita que a bola da vez esteja com o jovem João Paulo, que no último pleito municipal, em 2016, garimpou nada menos que 7.795 votos, contra 10.564, adquiridos por Piassi, que acabou com o mandato cassado em todas as instâncias.

Já na disputa do ano passado, para deputado estadual, dos 6.716 votos conquistados por Nali, 5.909 votos foram extraídos de território castelense.

João Paulo Nali é pré-candidato a prefeito de Castelo e disputará pela terceira vez. (Foto: Reprodução/Facebook)

Disposto a assumir o mandato tampão, o petebista acredita que esta seja sua oportunidade para mostrar a que veio e, consequentemente, garantir sua reeleição em 2020, o que também poderia ser chamado de “segundo turno”.

Se a eleição mais recente servir de termômetro, ou se fosse necessário um recall, para definição deste pleito, certamente Nali estaria na frente.

Apesar das afirmações de que pode aceitar o convite para uma vice, o presidente da Casa de Leis, Domingos Fracaroli, que carrega uma expressiva votação no interior do município, disse que está focado em cumprir o regimento do legislativo e exercer o que for melhor para a cidade nestes noventa dias de mandato.

A reportagem fez contato com as demais citados na matéria mas não obteve retorno.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.