A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (26) no Espírito Santo, a Operação Face Dupla, com o objetivo de apurar fraude no cadastramento de eleitores junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE). Os suspeitos são investigados por utilizar documentos falsos, o que possibilitaria mais de um título de eleitor por indivíduo.

A investigação teve início após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter detectado coincidência de dados biométricos no cadastro de alguns eleitores do Estado, indicando que uma mesma pessoa, com nomes distintos, teria mais de uma inscrição eleitoral.

Publicidade Publicidade

A operação contou com doze policiais federais que cumpriram simultaneamente três mandados de busca e apreensão nas cidades de Vitória, Cariacica e Viana, com foco na obtenção de elementos de prova que possibilitem identificar o envolvimento de terceiros na fraude, em especial os fornecedores dos documentos que permitiram o cadastramento eleitoral fraudulento.

Os investigados, num total de 10, responderão pelo crime de inscrição fraudulenta de eleitor, falsidade ideológica e uso de documento falso, com penas que somadas podem chegar a 15 anos de reclusão.

Comentários no Facebook