A Petrobras divulgou hoje (22) uma nova fase do processo de venda de quatro refinarias, anunciado em agosto. Nesta fase, chamada de vinculante, os potenciais compradores receberão uma carta-convite sobre o processo. 

Com isso, os interessados poderão fazer a chamada diligência prévia, em que o investidor analisa os riscos do negócio, e também enviar as propostas vinculantes de compra das refinarias. 

Publicidade Publicidade

Estão sendo oferecidas quatro refinarias, com capacidade de processar 879 mil barris de óleo por dia (37% da capacidade total de refino no país): Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco; Landulpho Alves (RLAM), na Bahia; Presidente Getúlio Vargas (Repar) no Paraná; e Alberto Pasqualini (Refap) no Rio Grande do Sul; além de seus respectivos ativos logísticos. 

De acordo com a Petrobras, o processo de venda está de acordo com as diretrizes para desinvestimentos da Petrobras e com o regime especial de desinvestimento de ativos pelas sociedades de economia mista federais, previsto no Decreto 9.188/2017.

O objetivo do projeto de desinvestimento é otimizar o portfólio e a melhora de alocação do capital da empresa.

Edição: Aline Leal
Tags: Petrobras
COMPARTILHAR
Artigo anteriorPrefeitura divulga edital para seleção de profissionais para a Bienal Rubem Braga 2020
Próximo artigoPrévia da inflação em novembro é a menor taxa para o mês em 21 anos
Elan Costa
Elan Costa é jornalista sob o registro MTE 3512/ES, articulista, marqueteiro político e estudante de direito. Atuou na Gerência de Jornalismo e Relações Públicas da Prefeitura de Guarapari, trabalhou como Jornalista Correspondente do Jornal A Tribuna, no Noroeste do ES, foi coordenador de comunicação na Câmara Municipal de Santa Teresa, assessor de comunicação na Amunes - Associação dos Municípios do ES -, e assessor político em diversos órgãos. É marqueteiro político, tendo atuado na campanha eleitoral para prefeito, em 2016, para deputado estadual em 2018, e novamente para prefeito e vereadores, em 2020. É fundador e proprietário do Jornal Regionalidades.

Comentários no Facebook