O Parque Nacional do Caparaó, localizado entre as divisas de Espírito Santo e Minas Gerais, está na lista de concessões que o Governo Federal estuda fazer para os próximos anos. O objetivo do Governo Federal, por meio do atual comando do Ministério do Meio Ambiente (MMA), é conceder os parques nacionais à iniciativa privada, com o objetivo de atrair investimentos, aumentar a visitação e apoio da população às áreas protegidas, além de diminuir os custos.

A proposta é defendida por ambientalistas. Este ano, os parques nacionais do Pau Brasil (BA) e de Itatiaia (RJ e MG), cujos editais foram preparados no governo anterior, foram concedidos.

Publicidade Publicidade

Além do Caparaó, outras oito unidades de conservação são priorizadas pelo governo: parques nacionais de Lençóis Maranhenses (MA), Serra do Bodoquena (MS), Jericoacara (CE), Chapada dos Guimarães (MT), Aparados da Serra (RS), Serra Geral (RS), Serra da Canastra (MG) e a floresta nacional de Canela (RS).

No total, esse conjunto de parques deve exigir investimentos da ordem de R$ 153,7 milhões, com uma promessa de retorno de R$ 1,6 bilhão em receitas. As atividades arrecadariam R$ 191,4 milhões em impostos.

Comentários no Facebook