Ônibus Lilás realiza atendimento psicossocial a mulheres na zona rural de Alegre

0

A Secretaria de Estado de Direitos Humanos (SEDH) realizou, no dia 28 de agosto, mais uma agenda com a Unidade Móvel de Atendimento à Mulher do Campo. Desta vez, a comunidade do Assentamento Floresta, zona rural do município de Alegre, foi contemplada com a iniciativa em parceria com a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), a Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), a Prefeitura de Alegre, o Coletivo Umas pelas Outras e o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Mulher do Estado do Espírito Santo (Cedimes).

Durante a ação do Ônibus Lilás, como é conhecida a Unidade Móvel, as mulheres tiveram à disposição um atendimento psicossocial, com psicológico e assistente social, além de outros serviços gratuitos, como aferição de pressão, teste de diabetes, DST e Aids e atualização do Cadúnico, em parceria com o município.

Publicidade Publicidade

De acordo com a subsecretária de Estado de Políticas para as Mulheres, Juliane Barroso, a Unidade Móvel tem como objetivo a promoção de direitos, a prevenção aos diversos tipos de violência e estimulo a organização das mulheres do campo. “Esta iniciativa informa e aproxima as mulheres do campo do debate relacionado a violência contra as mulheres dentro de uma perspectiva de proteção e defesa de seus direitos”, enfatizou.

Na ocasião, também foram apresentadas às mulheres as diversas formas de violência doméstica. A ação também explicou como identificar esse tipo de atitude agressiva. Segundo a gerente de Políticas para as Mulheres da SEDH, Alcenir Rocha, é fundamental que elas saibam reconhecer para que o ciclo de violência seja interrompido. “Com as rodas de conversa, levamos as mulheres a refletirem sobre as necessidades de mudanças positivas em relação aos seus direitos que ainda não foram alcançados, buscando novas alternativas de melhoria em sua qualidade vida”, ressaltou.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.