Novas adequações no transporte coletivo para atender aos profissionais da saúde

0
EMPÓRIO MARCENARIA
J. Regionalidades vc por dentro de tudo Publicidade Detran carnaval Publicidade Agência Solução
SESA Aedes Aegipty Publicidade CORONAVÍRUS - SESA Publicidade CAMPANHA VACINAÇÃO GRIPE Publicidade Publicidade Publicidade MAIO AMARELO 2020 Publicidade EMPATIA NO TRÂNSITO Publicidade EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO JULHO/2020 Publicidade DENGUE NOV/2020 Publicidade BEBIDA E DIREÇÃO DEZ2020 Publicidade

A Agersa (Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cachoeiro de Itapemirim) realizou uma reunião, nesta quarta (17), com o intuito de adequar o atendimento do transporte coletivo para os profissionais dos hospitais de Cachoeiro de Itapemirim. Estiveram presentes representantes dos hospitais, da Câmara de Vereadores e da empresa concessionária, juntamente com a diretoria de transporte e o diretor-presidente da Agersa.

De acordo com Vanderley Teodoro de Souza, diretor-presidente da Agersa, os primeiros ajustes, decididos na reunião, já serão colocados em prática nesta quarta. “Começamos hoje a operar as primeiras mudanças para atender às solicitações levantadas”.

Publicidade Publicidade

As mudanças são na linha Circular que atende os profissionais dos hospitais, que muda o horário de saída do hospital Evangélico, de 19h15 para 19h30, e a passagem pela Catedral (Rua Costa Pereira) de 19h20 para 19h40, de segunda a sexta-feira.

“A adequação foi feita para atender os profissionais que precisam de mais alguns minutos para se organizarem e deixarem o plantão para os próximos profissionais”, destaca.

Outras demandas foram apresentadas e, após avaliação da viabilidade, poderão ser implementadas nos próximos dias.

“Vamos voltar a divulgar assim que tivermos as próximas mudanças para melhor atendimento a esses profissionais tão essenciais, especialmente, no momento que estamos vivendo”, afirma Vanderley Teodoro de Souza.

Ficou acordado, também, que os funcionários das instituições hospitalares deverão informar ao setor de RH da instituição onde trabalham as demandas relacionadas ao transporte coletivo. Em seguida, cada hospital vai solicitar os ajustes operacionais à Agersa, por meio de ofício, assim como costumam ser recebidos os pedidos de atendimento de instituições ligadas ao ensino, como faculdades e escolas.

Comentários no Facebook