Mostra Cultural da Escola João Bley é aberta para outras unidades de ensino em Castelo

0
Foto: Divulgação

 

Um dos principais projetos apresentados foi a construção de uma casa sustentável com painéis solares fotovoltaicos.

Publicidade Publicidade

A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) João Bley, em Castelo, realizou uma Mostra Cultural com os temas “Valorizando a Aprendizagem Escolar” e “Evolução das Tecnologias na Humanidade”. A ação teve como objetivo a complementação do protagonismo estudantil e o despertar do conhecimento pela pesquisa e produção, criando um ambiente de harmonia, comunhão e o estabelecimento da identidade da unidade escolar.

Entre os projetos apresentados estava uma casa sustentável. “Foi gratificante participar do projeto de construção de uma casa sustentável, pois aprendemos que a sustentabilidade começa com gestos simples, desde a separação correta do lixo até alternativas mais complexas como os painéis solares fotovoltaicos. Além de não agredir o meio ambiente igual os projetos convencionais, a construção sustentável também gera um retorno financeiro significativo, que muitas vezes consegue suprir os investimentos iniciais. Desse modo, natureza e humanidade só tem a ganhar, ao optarmos pela sustentabilidade em nosso cotidiano”, disse a estudante Miriele Pena Siqueira.

A ideia da Mostra Cultural partiu da professora de Biologia, Flávia Muniz, num momento de Jornada de Planejamento Pedagógico (JPP). Porém, todos os professores da escola estavam envolvidos de alguma forma na mostra cultural, alguns diretamente, orientando os projetos dos alunos e outros com informações complementares, contribuindo para o evento.

Jogos matemáticos foi outro assunto abordado para ajudar as pessoas a terem mais facilidade de raciocínio rápido. “Além dos alunos visitantes terem se divertido e aprendido sobre a matemática, nós que ensinamos também aprendemos. Entendemos que a matemática não é uma matéria difícil, só depende do nosso esforço, para aprendermos mais”, afirmou o estudante Guilherme Pagio.

Comentários no Facebook