A Executiva Nacional do MDB aprovou por unanimidade na quarta feira, dia 11 de março, resolução determinando que nos Estados onde há litígio judicial, as decisões das eleições 2020 serão definidas por Comissão de cinco membros instituída por ela, com poderes de decidir coligações e candidatura em todos os municípios.

Isso se aplica ao Estado do Espírito Santo, diante da briga judicial sobre o comando do MDB Regional. Assim, as coligações e outras decisões em qualquer dos 78 municípios capixabas passará pela decisão de Brasília. Por exemplo, a decisão do MDB de Cachoeiro de Itapemirim nas eleições deste ano, como coligações ou candidatura própria à Prefeito, será tomada pela Executiva Nacional.

Publicidade Publicidade

Além dessa resolução, o MDB Nacional aprovou a comissão interventora federal com cinco membros da Executiva para fazer a gestão política e administrativa da sigla no ES, como já divulgado.

Ambas as decisões tomadas na reunião de quarta feira (11 de março) buscam dar segurança e tranquilidade aos candidatos e filiados, impedindo que interferências externas capturem a sigla no Estado e nos municípios. Assim, o MDB tem sua integridade, unidade e dignidade protegida pelo comando nacional.

A resolução 0001/2020 vale para todo o país. No ES, transformou Marcelino Fraga na rainha da Inglaterra ou tigre de papel, com seu esvaziamento total em qualquer cenário. Isso é reforçado pela criação da comissão interventora federal, que agora assume a sigla e retira todos os poderes de gestão e políticos do diretório provisório sub judice. Em razão disso, Marcelino sequer poderia estar hoje na sede do partido, usando ilegalmente sua estrutura e acessando documentos. É uma afronta à legislação dos partidos e ao MDB Nacional.

Os conspiradores e mercadores do MDB não terão poder de decisão nenhum nas eleições 2020. Terão duas barreiras intransponíveis: a resolução da Executiva Nacional e a comissão interventora federal.

Sem contar a queda iminente da liminar do juiz Maurício Camatta, que conflita com todos os precedentes da justiça. Em casos idênticos, as decisões finais vão totalmente no sentido contrário, de respeito à autonomia dos partidos e a seus atos internos (interna corporis).

Marcelino Fraga está jogando por sua conta e risco. Vai afundar todos que embarcaram em seu projeto insano de enfrentar e ofender a Executiva Nacional do MDB para fazer balcão de negócios no ES. É um falso profeta político ao guiar seus próprios apoiadores para um abismo político.

Seus aliados descobrirão que foram prejudicados por ele na hora das decisões sobre as eleições 2020, inclusive coligações e candidaturas. E quem embarcou na nau irresponsável de Fraga também naufragará.

 

Fonte: folhadoes.com

Comentários no Facebook