Mais de 28 mil eleitores voltarão às urnas em Castelo no próximo dia 27 de outubro

0
Foto: Divulgação PMC
J. Regionalidades vc por dentro de tudo Publicidade Detran carnaval Publicidade

Eleitores e políticos de Castelo já contam com data para as novas eleições para prefeito e vice-prefeito. O Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES) anunciou, nesta segunda-feira (02), que no dia 27 de outubro deste ano, um total de 28.377 eleitores deve ir às urnas para escolher a nova gestão municipal. 

As convenções destinadas a definir as coligações e a escolha de candidatos serão realizadas entre os dias 16 e 21 de setembro, observadas as normas contidas no estatuto do partido político, nelas podendo concorrer o eleitor que:

  • possuir domicílio eleitoral na respectiva circunscrição pelo prazo de, no mínimo, seis meses antes da data da nova eleição;
  • estiver com a filiação deferida pelo partido no prazo de seis meses, ressalvada disposição estatutária da agremiação que fixe prazo superior, devendo ser encaminhadas duas vias da ata da convenção digitada e devidamente assinada ao Juízo Eleitoral, acompanhada de cópia da lista de presença dos convencionais com as respectivas assinaturas, em 24 horas após a convenção.
Publicidade Publicidade

Novas eleições

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou, no início de agosto, os mandatos de Luiz Carlos Piassi e Pedro Nunes de Almeida, eleitos, respectivamente, prefeito e vice-prefeito de Castelo, em 2016. 

A ação contra o mandato do prefeito e do vice foi movida logo após as eleições daquele ano. O advogado Munir Abud, que, na época, representava o candidato da oposição Cesinha Casagrande, explicou que Piassi não poderia ter se candidatado, porque estava com os direitos políticos suspensos.

De acordo com a pauta de julgamento do TSE, “o Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo declarou a inelegibilidade do prefeito devido a condenação em ação civil pública por improbidade administrativa, com a determinação da suspensão de seus direitos políticos por oito anos”.

Comentários no Facebook