Mais de 28 mil eleitores voltarão às urnas em Castelo no próximo dia 27 de outubro

0
Foto: Divulgação PMC

Eleitores e políticos de Castelo já contam com data para as novas eleições para prefeito e vice-prefeito. O Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES) anunciou, nesta segunda-feira (02), que no dia 27 de outubro deste ano, um total de 28.377 eleitores deve ir às urnas para escolher a nova gestão municipal. 

As convenções destinadas a definir as coligações e a escolha de candidatos serão realizadas entre os dias 16 e 21 de setembro, observadas as normas contidas no estatuto do partido político, nelas podendo concorrer o eleitor que:

  • possuir domicílio eleitoral na respectiva circunscrição pelo prazo de, no mínimo, seis meses antes da data da nova eleição;
  • estiver com a filiação deferida pelo partido no prazo de seis meses, ressalvada disposição estatutária da agremiação que fixe prazo superior, devendo ser encaminhadas duas vias da ata da convenção digitada e devidamente assinada ao Juízo Eleitoral, acompanhada de cópia da lista de presença dos convencionais com as respectivas assinaturas, em 24 horas após a convenção.
Publicidade Publicidade

Novas eleições

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou, no início de agosto, os mandatos de Luiz Carlos Piassi e Pedro Nunes de Almeida, eleitos, respectivamente, prefeito e vice-prefeito de Castelo, em 2016. 

A ação contra o mandato do prefeito e do vice foi movida logo após as eleições daquele ano. O advogado Munir Abud, que, na época, representava o candidato da oposição Cesinha Casagrande, explicou que Piassi não poderia ter se candidatado, porque estava com os direitos políticos suspensos.

De acordo com a pauta de julgamento do TSE, “o Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo declarou a inelegibilidade do prefeito devido a condenação em ação civil pública por improbidade administrativa, com a determinação da suspensão de seus direitos políticos por oito anos”.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.