Juiz nega prisão domiciliar para envolvidos na morte de casal na 3ª Ponte; motoristas agora são réus

A Justiça recebeu a denúncia, o que faz com que os acusados Ivomar Rodrigues Gomes Júnior e Oswaldo Venturini Neto agora sejam réus no processo

0

O advogado Ivomar Rodrigues Gomes Junior, de 34 anos, e o estudante de engenharia Oswaldo Venturini Neto, de 22 anos, tiveram os pedidos de prisão domiciliar negados pela Justiça. Eles foram autuados por homicídio doloso pela morte do casal Brunielly da Silva, de 17 anos, e Kelvin Gonçalves, de 23 anos, em um acidente ocorrido em 22 de maio na Terceira Ponte.

Além disso, a Justiça recebeu a denúncia, o que faz com que os acusados agora sejam réus no processo. O juiz de Direito Marcos Pereira Sanches também negou a decretação do segredo de Justiça do processo e indeferiu ainda o pedido de liberdade provisória dos dois réus.

Publicidade Publicidade

Foto: Reprodução

“A forma de execução do crime demonstra que contam os acusados com personalidade que não valoriza o semelhante de forma a ser possível a convivência social, tendo demonstrado ausência de autocontrole na ingestão de bebidas de teor etílico com a subsequente assunção da direção de veículo automotor, trafegando em velocidade incompatível com a via e participando de competição automobilística não autorizada, popularmente conhecida como “racha”, de modo que não tiveram tempo para a frenagem de seus conduzidos antes de atingir a motocicleta que lhes seguia à frente, culminando, assim, por ceifar a vida das vítimas”, disse o magistrado na decisão.

Motoristas acusados pela morte do casal. (Foto: Reprodução)

Por decisão do juiz, o advogado Ivomar deverá ser transferido para o Quartel da Polícia Militar do Estado do Espírito Santo (QCG). “Determino a transferência do acusado Ivomar Rodrigues Gomes Júnior, filho de Lidora Ribeiro da Luz e Ivomar Rodrigues Gomes, para o QCG – Quartel da Polícia Militar do Estado do Espírito Santo, no prazo máximo de 05 (cinco) dias, local em que deverá permanecer recolhido até ulterior deliberação”, diz a decisão.

O acidente

Foto: Reprodução

O acidente aconteceu na madrugada do dia 22 de maio, na Terceira Ponte, quando acusados e vítimas seguiam no sentido Vila Velha – Vitória. O casal Kelvin e Brunielly estavam em uma moto quando foram atingidos pelos veículos que, supostamente, participavam de um “racha”. As vítimas morreram na hora.

Os suspeitos foram detidos e serão encaminhados para o Centro de Triagem de Viana. Além da autuação por homicídio, o delegado chegou a conclusão de que eles também estariam dirigindo embriagados e, por isso, levaram mais uma autuação por embriaguez ao volante. O delegado disse que duas testemunhas foram até a delegacia em Vitória, alegando terem visto os dois motoristas em alta velocidade, em torno de 150 e 160 km/h.

O casal morava em Cachoeiro de Itapemirim e se mudaram para a Grande Vitória em busca de emprego. De acordo com a família, na época do acidente, a jovem havia se mudado para a Serra há duas semanas. O casal se conhecia há cerca de um ano e chegaram a passar um tempo separados, mas recentemente haviam se acertado. Kelvin veio primeiro para Grande Vitória e já trabalhava como motoboy. Os dois estavam morando juntos no bairro André Carloni, na Serra.

Ainda de acordo com os pais da jovem, Kelvin era pai de duas crianças, frutos de relacionamentos passados. No último ano, ele já havia sobrevivido a um acidente, quando a moto também foi atingida por um carro.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.