Trabalhar a sustentabilidade das propriedades com os jovens, contribuindo para sucessão rural na cafeicultura. Este foi o tema de um curso do Programa Produtor Informado realizado na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Virgínia Nova, em Rio Novo do Sul. O curso foi ministrado para alunos do Ensino Médio que são filhos de cafeicultores.

A iniciativa foi do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e da Fundação de Desenvolvimento, Agropecuário do Espírito Santo (Fundagres), visando trabalhar a qualidade do café e a gestão da propriedade com foco na sustentabilidade através do programa Cecafé.

Publicidade Publicidade

Cerca de 12 alunos participaram do curso, com carga horária de 28 horas, em que foram abordados temas, como: sustentabilidade, gestão ambiental, gestão da propriedade, uso racional e segurança na aplicação de agrotóxicos, manejo integrado de pragas e doenças; colheita, pós colheita e comercialização, rastreabilidade, certificação de café e informática básica.

O curso foi ministrado pela extensionista do Incaper de Rio Novo do Sul, Suely Ferreira da Cruz, com apoio da equipe da Escola, de Marino Salgarello, do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), e de Luana Salvador, engenheira ambiental do município.

“Foi uma oportunidade para trabalhar com os jovens rurais e contribuir para a sucessão da cafeicultura, principalmente focadas em práticas sustentáveis, uma vez a maioria dos treinamentos acabam não enxergando esse público. Estes jovens são filhos de cafeicultores e moram na região com maior produção de café conilon do município. São eles que trabalham na lavoura com a família e alguns no futuro serão responsáveis pela propriedade rural”, observou Suely da Cruz.

A diretora da Escola, Rogéria Bernini Pertela, também aprovou a iniciativa: “É uma satisfação recebermos o curso e os estudantes terem acesso a informações de assuntos técnicos relacionados com a atividade os quais estão inseridos”, destacou.

Texto: Cássio Simão e Suely Ferreira da Cruz

Comentários no Facebook