Os riscos causados pela automedicação e pelo uso indiscriminado de medicamentos foram lembrados, nesta quarta-feira (05), com o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos. A data foi escolhida para alertar a população e lembrar os danos para a saúde, como reações indesejadas, agravamento de doenças e intoxicações graves.

Com a chegada do novo Coronavírus (Covid-19), houve um aumento significativo no uso de medicamentos sem eficácia comprovada para a prevenção ou no combate à doença. Muitas pessoas estão fazendo uso de medicamentos, sem embasamento científico, clínico e epidemiológico que sustente a eficácia ou o benefício do chamado tratamento precoce contra a Covid-19. Com exceção das vacinas anticovídicas, que teve o uso emergencial autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), até o momento, as evidências científicas são de que não há medicamento que evite que pessoas fiquem doentes ao serem infectadas pelo novo Coronavírus.

Publicidade Publicidade

De acordo com a gerente Estadual de Assistência Farmacêutica (Geaf), Maria José Sartório, em tempos de pandemia surge uma preocupação ainda maior com a automedicação, pois o uso irracional de medicamentos pode desencadear diversos problemas de saúde, como intoxicações medicamentosas, reações alérgicas e até mesmo resistência bacteriana.

No Espírito Santo, conforme o Centro de Informação e Assistência Toxicológica (CIATox-ES) da Secretaria da Saúde (Sesa), os medicamentos ocupam o segundo lugar nos registros de exposição/intoxicação. Os acidentes com medicamentos são mais comuns em crianças, principalmente na faixa etária de um a quatro anos de idade. No ano de 2020, 80% dos acidentes por medicamentos foram registrados em crianças até nove anos de idade, sendo 13,4%, especificamente, relacionados ao momento da sua administração.

De acordo com a chefe do Núcleo de Prevenção e Atenção às Intoxicações da Sesa, Joanina Bicalho Valli, no CIATox-ES, para evitar casos de automedicação e intoxicação, “uma das orientações é manter os medicamentos guardados em local seguro, fora do alcance de crianças, como em armários trancados. Jamais guardar medicamentos vencidos também é um dos cuidados que devem ser adotados”, disse.

Medicamentos e saúde:

– Segurança no uso: caso se sinta mal ou suspeite de Reações Adversas a Medicamentos, procure auxílio de um médico, farmacêutico ou da equipe de saúde;

– Evitar a automedicação: utilizar medicamentos por conta própria ou sem indicação de um profissional de saúde pode ser perigoso;

– Utilização correta: use seus medicamentos na dose prescrita, nos horários corretos, pelo tempo indicado e da forma adequada;

– Descarte e armazenamento adequado: descarte os medicamentos em coletores próprios. Não utilize remédios vencidos e evite guardar em lugares quentes e úmidos;

– Esclareça suas dúvidas: não fique com dúvidas sobre como utilizar seus medicamentos. Procure sempre ajuda do médico, do farmacêutico ou da equipe de saúde.

Para evitar erros de administração do medicamento, é importante seguir cinco passos, clique aqui e confira.

Serviço:

Centro de Informação e Assistência Toxicológica (CIATox-ES)

Atendimento telefônico: 0800 283 9904

Comentários no Facebook