Internas do Centro Prisional Feminino de Colatina (CPFCOL) receberam, nessa quarta-feira (29), certificados do curso de Corte e Costura realizado pelo Programa de Capacitação Profissional e Implementação de Oficinas Permanentes (Procap). O curso, com carga horária de 200 horas, faz parte de um convênio firmado entre a Secretaria da Justiça (Sejus) e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

A capacitação aconteceu na fábrica do projeto “Costurando o Futuro”, onde parte das 20 presas participantes já atua com a produção de uniformes destinados ao sistema prisional. Com a certificação, novos postos de trabalho serão concedidos para as internas participantes do curso profissionalizante. Além da qualificação profissional, os recursos do Procap permitiram a estruturação da oficina de costura, com a aquisição de maquinários.

Publicidade Publicidade

A gerente de Educação e Trabalho da Secretaria da Justiça, Regiane Kieper do Nascimento, lembra que o Centro Prisional Feminino de Colatina (CPFCOL) foi o primeiro a abrir a turma de qualificação do Procap no Estado, que também implantou oficinas permanentes de tijolos ecológicos e de panificação em outras duas unidades. Regiane Kieper destacou ainda a importância da qualificação profissional no processo de ressocialização, visto que Colatina é um polo de confecções, e com o certificado em mãos e a experiência adquirida no sistema, poderão competir por uma vaga de trabalho após o cumprimento da pena.

“O projeto Costurando o Futuro, desenvolvido na unidade feminina de Colatina, gera postos de trabalho às detentas, que são responsáveis pela confecção de uniformes e roupas íntimas utilizados pelos custodiados do sistema prisional do Estado. Esse convênio nos permitiu realizar novas capacitações, profissionalizando as pessoas privadas de liberdade, além de estruturar as oficinas para continuidade dos projetos de ressocialização”, afirmou.

Para José Emílio, sócio da empresa responsável pela formação, “o sucesso dos cursos ofertados pela Múltipla, por meio do Procap, é o reflexo de uma excelente estrutura física e organizacional da Secretaria da Justiça do Espírito Santo, o que contribui significativamente para que o processo de ensino seja tão exitoso.”

Uma das professoras do curso, Jania Ildete Queiroz Mendes Bassetti, se emocionou com a formação das internas certificadas. “Foi um momento lindo. Uma turma formada por muitos  talentos e dedicação”, disse.

O convênio do Procap foi assinado no ano de 2012, entre o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e a Sejus, para a implantação de três oficinas nas penitenciárias estaduais, com o intuito de profissionalizar as pessoas privadas de liberdade.

Comentários no Facebook