Uma equipe do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) esteve em uma fazenda, na zona rural do município da Serra, na última semana, para vacinação assistida contra febre aftosa em bovinos de até dois anos de idade. Na ocasião, estiveram presentes alunos do curso de medicina veterinária de uma faculdade particular, que realizavam uma aula técnica no local e puderam tirar dúvidas sobre a campanha de vacinação e a atuação do Idaf em prol da defesa agropecuária do Estado.

De acordo com a médica-veterinária do Idaf, Karina Garcia de Castro, é importante que o produtor realize a vacinação de forma correta para proteger efetivamente seu rebanho contra a febre aftosa.

Publicidade Publicidade

“Alguns cuidados são muito importantes, como verificamos na vacinação no Rancho Bela Vista, na zona rural da Serra: as vacinas devem estar em caixa isotérmica com bastante gelo; a caixa deve ser grande o suficiente para armazenar também a pistola durante o manejo dos animais; pistolas de vacinação e agulhas devem estar limpas e esterilizadas; a vacina deve ser aplicada na tábua do pescoço e de preferência por via subcutânea e os animais devem ser manejados sem estresse”, disse a veterinária.

O produtor rural e proprietário do Rancho Bela Vista, Antônio Marcos Ginelli, reconhece a importância de realizar a vacinação. “Preciso proteger o meu rebanho para evitar eventuais perdas. É importante que todos também façam o mesmo”, alertou Ginelli.

Segundo o médico-veterinário Guilhermo Modenese Recla, que atua na gerência de educação Sanitária e Ambiental do Idaf, o momento com os alunos foi uma oportunidade de dialogar sobre o importante trabalho realizado pelo instituto em benefício da defesa agropecuária, que reflete positivamente na economia capixaba.

“Na ocasião foi possível trocar experiências com o professor e alunos e avaliar possíveis trabalhos entre o Idaf e instituições de ensino superior, principalmente voltadas às áreas de atuação do instituto. É muito importante que jovens que estão prestes a se formarem entendam a importância dos serviços do Idaf e como poderão utilizá-los futuramente, especialmente em relação a notificação de doenças em animais”, afirmou o médico-veterinário.

O professor André Torres Geraldo –   que ministra a disciplina de Clínica de Grandes Animais, na Faculdade Multivix, e foi o responsável por levar os alunos do sétimo período do curso de Medicina Veterinária para a aula prática, no Rancho Bela Vista –, conta que é importante que os alunos desde a faculdade, tenham conhecimento do trabalho realizado pelo Idaf na defesa agropecuária. “A agropecuária é hoje uma atividade extremamente importante para o Brasil, e o papel do Idaf é instruir, auxiliar e apoiar o pequeno e o grande produtor”, destacou o  professor.

Comentários no Facebook