Um homem de 58 anos foi preso pela Delegacia de Polícia (DP) de Castelo, no bairro Santa Bárbara, no município, na última sexta-feira (26). Ele é suspeito de ter tentado envenenar a ex-companheira, de 50 anos, além de incendiar a casa dela no bairro Santo Agostinho, também em Castelo, no dia 23 de novembro.
As investigações apontam que o suspeito não aceitava o fim do relacionamento e estava ameaçando a vítima, desde então e, apesar das ameaças e injúrias, ela nunca respondeu as mensagens em tom ofensivo.
“A vítima é uma pessoa muito boa e faz serviços voluntários na igreja. O criminoso, apesar disso, decidiu matá-la. Ele sabia que a vítima trabalhava fora o dia todo e, sorrateiramente, foi até a casa dela, entrou (tinha uma chave) e envenenou a comida dela”, conta o titular da Delegacia de Polícia (DP) de Castelo, delegado Marcelo Meurer.
No dia do fato, a vítima, ao chegar em casa, ingeriu a comida, mas na primeira garfada, notou que havia algo errado, já que queimou a língua e o gosto estava muito estranho, então parou de comer e procurou a Polícia. O material foi encaminhado ao setor de Toxicologia da Polícia Civil, para confirmar o tipo de veneno usado.
Na noite do mesmo dia, ela não dormiu em casa e o suspeito foi ao local novamente para matá-la. Ele incendiou a casa da mulher, fazendo com que ela perdesse tudo.
“No dia, uma criança de nove anos foi hospitalizada por ter inalado muita fumaça. Quando realizamos a prisão, ele não conseguiu nem negar, pois quando incendiou a casa da vítima se queimou todo”, afirma o delegado Marcelo Meurer.
Após o cumprimento do mandado de prisão preventiva, ele foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória em Cachoeiro de Itapemirim. O indivíduo foi indiciado por tentativa de feminicídio duplamente qualificado em face da mulher, bem como por tentativa de homicídio em face do menor por dolo eventual.
Fonte: PC ES
COMPARTILHAR
Artigo anteriorDesembargador derruba liminar que ordenava o pagamento do reajuste dos servidores de Castelo
Próximo artigoAções de inclusão e aceleração de carreira buscam promover a equidade racial na BRK Ambiental
Elan Costa é jornalista sob o registro MTE 3512/ES, articulista, marqueteiro e consultor político, estudante de direito e vice-presidente da Adjori/ES - Associação dos Jornais do Interior do Espírito Santo - eleito para o biênio 2021-2023. Atuou na Gerência de Jornalismo e Relações Públicas da Prefeitura de Guarapari, trabalhou como Jornalista Correspondente do Jornal A Tribuna, no Noroeste do ES, foi coordenador de comunicação na Câmara Municipal de Santa Teresa, assessor de comunicação na Amunes - Associação dos Municípios do ES -, e assessor político em diversos órgãos. É marqueteiro político, tendo atuado na campanha eleitoral para prefeito, em 2016, para deputado estadual em 2018, e novamente para prefeito e vereadores, em 2020. É fundador e proprietário do Jornal Regionalidades.

Comentários no Facebook