Em força-tarefa, a Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh), juntamente com o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), a Polícia Ambiental e as Prefeituras de São Roque do Canaã e Santa Teresa, realizou uma fiscalização conjunta nos dois municípios que mais sofrem com a estiagem no noroeste do Espírito Santo.

O grupo percorreu os locais mais sensíveis e algumas propriedades que captam água para a irrigação de lavouras. Quatro produtores rurais foram flagrados utilizando o recurso hídrico nessa quinta-feira (22), dia em que a captação está proibida, de acordo com a Resolução emitida pela Agerh no início do mês.

Publicidade Publicidade

Cenário Crítico: Santa Teresa e São Roque do Canaã passam por rodízio de captação de água para irrigação

Os agricultores foram orientados a suspender a irrigação e a obedecer ao calendário de uso determinado pela autarquia. No momento, a Agerh não aplica multas nem lacra bombas que puxam a água, e conta com a compreensão e colaboração dos irrigantes.

De acordo com a Política Estadual de Recursos Hídricos, em situações de escassez, são considerados como prioritários os usos da água para o consumo humano e a dessedentação de animais.

Para não prejudicar a produção, o agricultor deve adotar algumas estratégias de manejo durante o período de estiagem e da restrição de uso do recurso hídrico:

  • Vistoriar o sistema de irrigação e corrigir os possíveis vazamentos e entupimentos;
  • Irrigar preferencialmente à noite, no início da manhã e na ausência de ventos, caso o sistema seja de aspersão;
  • Reduzir o tempo de irrigação em cada setor;
  • Priorizar as culturas em fase de maior exigência;
  • Fazer manejo da irrigação;
  • Não realizar novos plantios até normalização da situação.

Comentários no Facebook