O governador do Estado, Renato Casagrande, participou, na manhã desta sexta-feira (14), do ato simbólico de entrega de cestas básicas para os empreendedores das escolas de samba da Grande Vitória. A ação realizada no Sambão do Povo, em Vitória, marca o início da distribuição de cinco mil cestas para grupos da economia solidária, artesãos e microempreendedores individuais já cadastrados na Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo do Estado (Aderes). O investimento total é de cerca de R$ 450 mil.

O evento teve a participação dos representantes de 16 agremiações de escolas de samba. Somente esse grupo irá receber 720 cestas.

Publicidade Publicidade

Em sua fala, o governador lembrou dos desafios impostos pela pandemia à toda sociedade, incluindo os empreendedores do samba. “Não tenho samba no pé, mas adoro o Carnaval e estou com saudades. Quando a gente entra no Sambão do Povo não tem como não lembrar da alegria dos desfiles, de vermos o quanto avançamos no profissionalismo. Contudo, a pandemia chegou e mudou tudo. Não é fácil governar, ser dirigente de escola de samba ou empreendedor do Carnaval neste momento. Por isso, o Governo precisa estar presente. As cestas não resolvem o problema, mas ajudam a atravessar esse momento de dificuldade”, pontuou Casagrande.

O diretor-presidente da Aderes, Alberto Farias Gavini Filho, ressaltou que os empreendedores do samba estão impossibilitados de realizar o Carnaval de Vitória por conta do agravamento da pandemia, o que trouxe dificuldades para o setor. “O governador Renato Casagrande, sensível aos pequenos empreendedores, vem realizando ações visando minimizar os impactos sofridos, por isso a Aderes entrega cestas também para esses empreendedores do Carnaval”, destacou.

O presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Grupo Especial (Liesge), Edson Rodrigues de Freitas Neto, reforçou que as agremiações estão seguindo todos os decretos do Governo para evitar a transmissão da Covid-19. Ele também agradeceu a inclusão dos empreendedores do Carnaval nos grupos que vão receber as cestas básicas distribuídas pelo Estado, por meio da Aderes.

“Se não fosse essa ajuda, os empreendedores do Carnaval estariam em ainda mais dificuldade. Queremos agradecer novamente essa parceria e a ajuda do Governo do Estado. Esse palco é de alegria e festa, onde levamos para todo o Brasil a nossa cultura. Infelizmente, esse ano não pode acontecer. Entendemos e respeitamos essa decisão, deixando claro que só podemos ter Carnaval com alegria. Com tristeza, jamais”, declarou Edson Neto.

Comentários no Facebook