source
Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)
Nelson Jr./SCO/STF

Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), declarou improcedente a ação que pede que as igrejas continuem abertas para a realização de cultos e missas presenciais em meio à pandemia da Covid-19. A sessão foi encerrada pelo presidente da Corte, ministro Luiz Fux, logo após o fim da leitura do voto de Gilmar Mendes e marcou a retomada do julgamento para esta quinta-feira (8).

Publicidade Publicidade

Na conclusão de seu voto, Gilmar Mendes disse que o Brasil se tornou um “pária internacional” na área da saúde, fazendo referência a um discurso que o ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo costumava repetir.

“O Brasil, que já foi exemplo em atividades de saúde pública, política de vacinação, eu falei do trabalho contra a Aids, realizado pelo ministro da Saúde [José] Serra (ex-ministro do governo FHC), hoje estamos nessa situação altamente constrangedora. Como queria o ex-chanceler Ernesto Araújo que nós nos transformássemos num pária internacional. Ele produziu essa façanha. Nos tornamos esse pária internacional no âmbito da saúde”, afirmou o ministro.

*Esta matéria está em atualização

Comentários no Facebook