Alunos conheceram história e vocabulário de uma das festas mais tradicionais dos Estados Unidos nas aulas de Inglês e Arte.

A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Profª Hosana Salles, de Cachoeiro de Itapemirim, promoveu, nessa terça-feira (29), uma festa de Halloween, encerrando uma atividade que envolveu as disciplinas de Língua Inglesa e Arte.

Publicidade Publicidade

As professoras de inglês Maureen Sonsim e Michele Penna trabalharam com os estudantes a história do Halloween e acrescentaram ao repertório linguístico dos alunos dezenas de novos vocábulos em inglês relacionados com a tradicional festa americana. Na aula de Arte, a professora Josilania Lima trabalhou com a imagem e a história de várias personagens tradicionais da cultura.

“Muitas vezes os festejos são alvos de preconceito. Conhecer para depois opinar foi a proposta. Os alunos abraçaram a ideia e muitas personagens assombrosas circularam pela escola na tarde de ontem”, contou a professora Língua Portuguesa Patrícia Peres Ferreira Nicolini, que também participou da atividade.

Além de um desfile de fantasias, as professoras Maureen Sonsim e Michele Penna avaliaram o vocabulário em inglês dos alunos com um jogo interativo digital, além de um bingo de palavras, em inglês, no final dos festejos.

“A equipe Hosana Salles mais uma vez se uniu para que essa ação de aprendizagem fosse um sucesso. Parabéns aos professores envolvidos e à dedicação dos alunos”, explicou Patrícia Nicolini.

Halloween

Halloween, ou Dia das Bruxas, é uma celebração popular de culto aos mortos comemorada anualmente no dia 31 de outubro. O termo tem origem na expressão em inglês “All Hallow’s Eve” (Véspera de Todos os Santos).

A cultura de celebração do Halloween é muito forte em países de língua anglo-saxônica, sobretudo nos Estados Unidos. Com o tempo, o feriado ganhou popularidade e hoje é comemorado, ainda que em menor escala, em grande parte do mundo. A tradição do Halloween foi levada pelos irlandeses aos Estados Unidos, onde a data é considerada feriado.

Comentários no Facebook