Com o propósito de conscientizar sobre a importância da igualdade racial, as escolas da Rede Estadual realizaram ações em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra, lembrado nessa quarta-feira (20). Apresentação de banda de congo, desfiles, teatro, comidas típicas e apresentações culturais fizeram parte da programação ao longo da semana em várias unidades do Estado

Em Cachoeiro de Itapemirim, a Escola Estadual de Ensino Fundamental (EEEF) Professora Inah Werneck, promoveu palestras com os temas “Auto Reconhecimento” e “Empoderamento Negro”, além da apresentação cultural de Caxambu.

Publicidade Publicidade

Já a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Eurico Salles, de Itaguaçu, homenageou o líder negro Zumbi dos Palmares. “Foram confeccionados murais em comemoração à data, desfiles para valorizar nossos jovens negros, apresentação de poemas de autoria dos próprios alunos, bem como danças no estilo da cultura africana”, afirmou a diretora Araci Maria Hell Andrade.

Na EEEFM Oscar de Almeida Gama, em Alegre, o projeto foi interdisciplinar e contou com a organização das disciplinas de Geografia, Arte, Ciências e Língua Portuguesa. Para o professor de Geografia da unidade, Francisco Gonçalves, o evento representa reconhecimento dos descendentes africanos e da construção da sociedade brasileira. “O dia 20 de novembro não é apenas um dia simbólico porque desperta questões sobre racismo, discriminação, igualdade social, inclusão de negros na sociedade e a cultura afro-brasileira, mas também, a promoção de diálogos, debates e outras atividades que valorizam a cultura africana dentro e fora da escola”, disse o professor.

O evento contou com apresentações culturais retratando a cultura afro-brasileira, por meio de danças, desfiles, músicas, comidas típicas, grupo de capoeira da região, exposição de cartazes e vídeos elaborados pelos alunos e professores, e que despertaram reflexão sobre a importância do povo negro e da cultura africana no Brasil.

Em Fundão, a EEEFM Professora Maria da Paz Pimentel confeccionou painéis retratando personalidades afro de sua região e do Brasil. Os alunos também apresentaram paródias e peças teatrais, além de criarem uma banda de congo com instrumentos confeccionados com materiais reciclados. A escola também contou com a apresentação do Grupo Mirim de Congo São Benedito de Timbuí.

Já EEEFM Professor Aparício Alvarenga, de Aracruz, trabalhou os conteúdos sobre a arte africana que envolveu lendas, os tipos de máscaras que eram usadas como ritual na cultura, exibição de filmes e confecção de bonecas com jornal e folhas de revista.

Com o tema “Consciência Negra: Valorização, respeito e equidade”, a EEEFM São Domingos desenvolveu atividades variadas. “O dia 20 de novembro vem para que nós possamos refletir sobre fatos e pessoas que marcaram a história e toda a trajetória dos negros no Brasil, passando a valorizar cada vez mais essa cultura e ensinar aos nossos alunos o quão importante ela é”, frisou a professora de História Carla Fagundes.

No noroeste do Estado, a EEEFM Geraldo Vargas Nogueira, em Colatina, realizou uma sequência de atividades como exibição de documentário, contação  de histórias, rodas de conversa, declamação de poemas, palestra informativas, apresentação de coreografia e oficina de arte africana.

Comentários no Facebook