A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Job Pimentel, localizada em Mantenópolis, está buscando o suporte das ferramentas tecnológicas para despertar o interesse dos estudantes e para facilitar o desenvolvimento das Atividades Pedagógicas Não Presenciais (APNPs). Por isso, em 2020, a escola realizou uma formação sobre a plataforma Canva, dentre diversos outros recursos e promoveu momentos coletivos de apresentação de atividades com o uso da tecnologia para fomentar cada vez mais uma formação colaborativa.

Foi com essa metodologia que o professor coordenador de área de Língua Portuguesa, Alexandre da Silva Barros André, e a professora do Atendimento Educacional Especializado (AEE), Josélia da Silva, utilizaram histórias em quadrinhos em umas das atividades.

Publicidade Publicidade

“Em uma das reuniões com a professora Josélia da Silva, identificamos que alguns alunos por ela atendidos gostam muito de histórias em quadrinhos. Partindo dessa ideia, decidimos criar pequenas histórias em quadrinhos para enviar recados, ou mesmo motivar a aprendizagem dos alunos, não apenas do AEE, mas a todos. Na semana em que estávamos verificando a aprendizagem e oportunizando recuperação paralela, para engajar a participação dos alunos, apresentamos um recado da turma do Chaves. A produção foi enviada para os alunos pelos professores e tutores, que são da área de Linguagens”, contou o professor Alexandre da Silva Barros André.

Além disso, foi elaborada uma versão em branco da história em quadrinhos para que os alunos pudessem exercer a criatividade e mandar um recado para o professor, visto que pelo celular é possível editar as tirinhas.

“Em outra APNP em que desenvolvemos a temática da mulher dentro da sociedade moderna, apresentamos diversos textos relacionando o tema às disciplinas da área de Linguagens e elaboramos uma história em quadrinhos para discutir a valorização da mulher e provocar discursões sobre o projeto de vida de cada estudante”, disse o professor.

Em seguida, os alunos debateram o papel da mulher na sociedade, principalmente no que tange à comunicação em português, línguas estrangeiras ou àquela que perpassa as manifestações artísticas e corporais. Os alunos deveriam elaborar sua própria história em quadrinhos sobre o projeto de vida individual, ou criar uma adaptação da versão que apresentada.

“As histórias em quadrinhos elaboradas no Canva ou no Jambord podem ser inseridas dentro do Google Sala de Aula para que os alunos possam utilizar, criar, adaptar ou colaborar juntos para aprender de uma forma criativa e diferente”, frisou o professor.

Comentários no Facebook