Deputado quer apurar problemas em condomínios

0
DETRAN VERÃO 21 Publicidade EMPÓRIO MARCENARIA
J. Regionalidades vc por dentro de tudo Publicidade Detran carnaval Publicidade Agência Solução
SESA Aedes Aegipty Publicidade CORONAVÍRUS - SESA Publicidade CAMPANHA VACINAÇÃO GRIPE Publicidade Publicidade Publicidade MAIO AMARELO 2020 Publicidade EMPATIA NO TRÂNSITO Publicidade EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO JULHO/2020 Publicidade DENGUE NOV/2020 Publicidade BEBIDA E DIREÇÃO DEZ2020 Publicidade


O deputado Luciano Machado (PV) externou sua preocupação com problemas estruturais registrados em condomínios residenciais da Grande Vitória durante a sessão ordinária híbrida desta segunda-feira (22). Um dos casos ocorreu na última semana, quando moradores de um condomínio de apartamentos localizado em São Diogo, na Serra, acionaram a Defesa Civil temendo o rompimento de uma caixa d’água. No ano passado, uma estrutura similar desmoronou em um condomínio no bairro Padre Gabriel, em Cariacica, deixando uma pessoa ferida.

Publicidade Publicidade

Machado disse que as pessoas conseguem comprar um apartamento com grandes sacrifícios e são surpreendidas com a queda de uma caixa d’água, o que “deixa as pessoas em estado de insegurança, de total falta de tranquilidade necessária para se viver bem. Como presidente da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos, eu quero me aliar à Comissão de Infraestrutura, liderada pelo deputado Marcelo Santos, para que possamos debater o tema e fazer uma interlocução junto ao CREA, à Defesa Civil dos municípios”, propôs.

Comarcas

O fechamento de comarcas do Poder Judiciário no estado voltou a ser assunto na Assembleia Legislativa . O deputado Renzo Vasconcelos (PP) propôs que seja constituída uma frente de parlamentares para evitar que municípios fiquem desprovidos de estruturas do Judiciário. Também propôs o debate para que a Justiça possa vir a ter recursos para garantir o funcionamento dessas comarcas.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) examinou a questão no ano passado e aprovou algumas integrações. A preocupação do deputado diz respeito, principalmente, aos municípios de Alto Rio Novo, Apiacá, Atilio Vivacqua, Dores do Rio Preto, Ibitirama, Itarana, Laranja da Terra e São Domingos do Norte, que poderão ficar sem comarca em seus municípios.

Ensino integral

A implantação de escola integral em Dores do Rio Preto, no Caparaó capixaba, foi tema abordado pelo deputado Sergio Majeski (PSB). De acordo com o parlamentar, o novo sistema de ensino na Escola Estadual Pedro de Alcântara Galvêas está sendo implantado a toque de caixa. Majeski informou que a unidade passa por uma obra prevista para 900 dias ao mesmo tempo em que a escola já passa a funcionar em regime integral, sem preparação dos professores. Para ele, faltam planejamento e sensibilidade do governo. “Professores e alunos estão vivendo um verdadeiro inferno dentro daquele espaço. A escola virou um canteiro de obras, a quadra de esporte foi desativada para dar lugar a galpões, barulho ensurdecedor. E os professores não tiveram preparação para essa nova modalidade”, denunciou Majeski.

Foz do São Mateus

Já Freitas (PSB) defendeu na tribuna a necessidade urgente do controle do alargamento da foz do Rio São Mateus, no município de Conceição da Barra, Norte do Espírito Santo, que vem aumentando a cada ano. De acordo com o relato do deputado, o alargamento da foz provoca a salinização da água doce do rio e tem avançado progressivamente para o interior do corpo hídrico. O deputado disse que a salinização vem destruindo mangues e prejudicando pescadores, agricultores, turismo e moradias. Ele explicou que o evento da salinização em São Mateus é provocado por esse fenômeno.
Freitas anunciou que no próximo sábado (27), pela manhã, haverá um evento no Bar do Zeca da Meleira, em Conceição da Barra, para serem apresentados estudos em andamento sobre a situação da foz e sugerir ao governo do Estado a construção de dois píers no local.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorGorjeta a motoristas de app aumenta 48% na pandemia, diz pesquisa; veja relatos
Próximo artigoEmirates trará ao Brasil 2 milhões de doses da Vacina AstraZeneca
Elan Costa
Elan Costa é jornalista sob o registro MTE 0003512/ES, articulista e estudante de direito. Atuou na Gerência de Jornalismo e Relações Públicas da Prefeitura de Guarapari, trabalhou como Jornalista Correspondente do Jornal A Tribuna, no Noroeste do ES, foi coordenador de comunicação na Câmara Municipal de Santa Teresa, assessor de comunicação na Amunes - Associação dos Municípios do ES -, e assessor político em diversos órgãos. É marqueteiro político, tendo atuado na campanha eleitoral para prefeito de Guarapari em 2016, além de coordenador de campanha eleitoral para deputado estadual em 2018. Fundador e proprietário do Jornal Regionalidades.

Comentários no Facebook