A retomada de obras atrasadas no estado voltou a ser tema de discurso nesta quarta-feira (24), na sessão ordinária híbrida da Assembleia Legislativa (Ales). A paralisação de obras, como a do Hospital Geral de Cariacica, que aguarda licenciamento ambiental, foi tema de cobrança em Plenário.

Publicidade Publicidade

O deputado Marcelo Santos (Podemos) avaliou que, diferentemente do que ocorre em outros estados, no Espírito Santo há recursos em caixa e administração equilibrada. “O que nos frustra é ter essa capacidade financeira e não conseguir fazer as entregas que a população tanto nos cobra”, lamentou.

Santos recordou o processo que contou com intervenção da bancada federal capixaba junto à Câmara, em que foram aprovados recursos para a construção do Hospital Geral de Cariacica por meio de emenda parlamentar de bancada. A obra tinha previsão orçamentária e chegou a ser anunciada pelo governo do Estado, no entanto, ainda não obteve o licenciamento junto ao Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema). “E sabe qual é prioridade do Iema? É a prioridade que eles entenderem que seja a melhor para eles. Não é aquilo que a Assembleia debate, não é aquilo que foi debatido com a sociedade, não é aquilo que nós votamos e aprovamos e que o governo sancionou”, lembrou.

O deputado ainda comentou sobre a obra da rodovia a Leste-Oeste, que demorou dez anos para ser entregue. Conforme Marcelo Santos, a demora não ocorreu por falta de recursos. “A burocracia imposta pelo órgão ambiental vem atrapalhando o desenvolvimento de nosso estado”, enfatizou. Apesar da crítica sobre os entraves no licenciamento, o deputado ressaltou que a legislação ambiental deve ser cumprida.

Santa Casa de Cachoeiro

O deputado Thedorico Ferraço (DEM) denunciou a falta de assistência a pacientes que buscam atendimento na centenária Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim, unidade que atua em casos de acidentes na região. O parlamentar comentou o caso de um cidadão que reside no distrito de Itaóca, naquele município, e aguarda para fazer uma cirurgia no joelho. Ferraço apelou ao deputado Doutor Hércules (MDB), presidente da Comissão de Saúde e Saneamento da Ales, para que faça uma audiência pública com os gestores da Santa Casa para debater a crise do hospital. O emedebista se prontificou a atender a solicitação do colega e colocar a questão na pauta da próxima reunião do colegiado de Saúde.

Transferência de Batalhão

O deputado Sergio Majeski (PSB) comentou a  possibilidade de transferência do Batalhão de Trânsito (BPTran) para o município da Serra. Para ele, o Centro Histórico de Vitória é uma referência para toda uma geração pelas atividades culturais, cinema, teatro, comércio e lazer. Majeski disse que o Centro deveria ser um dos principais pontos turísticos do estado e que a presença da unidade da polícia no bairro proporciona sensação de segurança para os moradores O deputado teme que a transferência do batalhão aumente a criminalidade na região e propôs que, no lugar do batalhão, seja instalada uma unidade da polícia.
 

Comentários no Facebook