O Governo do Espírito Santo tem investido no controle da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) em todo território capixaba. E os dados da vacinação contra a doença mostram que o esforço de todos os profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) em prol da imunização surtiram resultado: 91,20% da população acima dos 18 anos já receberam a primeira dose.

O dado representa que pouco mais de 2,7 milhões de capixabas acima dos 18 anos já iniciaram o processo de imunização contra a Covid-19, segundo dados do Painel Vacina e Confia e da Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS), desta terça-feira (05).

Publicidade Publicidade

“Nós temos uma cobertura que já ultrapassa 90% da população adulta com a primeira dose da vacina e esta é a principal aposta do Governo no enfrentamento à pandemia. Temos uma estratégia de plena vacinação no Estado, de plena oferta e praticamente todos os municípios estão ofertando vacinas à livre demanda. Precisamos que a população tenha uma adesão mais significativa neste mês de outubro para que consigamos alcançar toda a população coberta pela vacina”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, em pronunciamento, nesta terça-feira (05).

Ainda de acordo com os dados do Painel Vacina e Confia, o Estado apresenta uma cobertura de segunda dose (D2) de 59,21%.

 

Cobertura vacinal dos adolescentes acima dos 50%

A vacinação contra a Covid-19 dos adolescentes de 12 a 17 anos teve início em todo território do Espírito Santo, no último dia 23 de setembro. Em menos de duas semanas, 54,09% do público já foi vacinado com a primeira dose.

Segundo a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo, o Estado tem orientado os municípios com objetivo de ampliar ainda mais esse número.

“É uma adesão muito importante à campanha de vacinação contra a Covid-19. Estamos orientando os municípios que realizem ações de vacinação nas escolas públicas e privadas para melhorarmos ainda mais a nossa cobertura, uma vez que é um bom começo e precisamos ampliar, tanto para completar 100% quanto para dar início à aplicação da segunda dose mais adiante”, disse a coordenadora.

 

Dose de reforço

Em relação às doses de reforço, Danielle Grillo ressalta a importância dos idosos e dos imunossuprimidos procurem o serviço de saúde de sua cidade para recebê-las. E agora também, os trabalhadores da saúde. Os dados apontam a cobertura de 45,56% do público apto à dose de reforço dos idosos.

“É a dose que amplificará ainda mais a resposta imunológica contra a doença e precisamos garantir a adesão deste público à dose de reforço. Temos vacinas disponíveis, então, procure o serviço de saúde da sua cidade, caso já tenha o tempo necessário para recebê-la”, informou a coordenadora.

Durante o pronunciamento, o secretário Nésio Fernandes informou também que cerca de 25 mil idosos ainda não receberam a dose de reforço. “Isso representa para o idoso um risco individual de poder ter uma infecção pela Covid-19 e evoluir a uma condição crítica. É fundamental que a estratégia de vacinação sobre os idosos consiga alcançar a totalidade deste público com a dose de reforço, uma vez que vem para garantir uma resposta de reforço ao sistema imune”, alertou.

Comentários no Facebook