O Conselho Municipal de defesa do Meio Ambiente (Comdema) realizou na tarde desta quarta-feira (28), no gabinete do prefeito, Marcos Luiz Jauhar, mais uma reunião ordinária tendo como pauta a apresentação do Projeto Barraginhas, feita pela conselheira Lorena Vidaurre Ribeiro, representante do Incaper escritório Guaçuí.

O objetivo das Barraginhas é captar a água das enxurradas e permitir sua rápida infiltração, entre uma chuva e outra, para reabastecer o lençol freático, preservar o solo e aumentar a sustentabilidade hídrica. A elevação do lençol freático aumenta a disponibilidade de água nas cisternas, propicia o umedecimento das baixadas e até o surgimento de minadouros. Isso ajuda a amenizar os efeitos das estiagens e viabiliza a sustentação de lagos para criação de peixes e o cultivo de hortas, lavouras e pomares, gerando um clima de motivação entre os agricultores, e proporcionando mais trabalho e renda.

Publicidade Publicidade

A apresentação constava na pauta como assunto de discussão principal e contou além da presença dos conselheiros, a participação do prefeito, Marcos Luiz Jauhar e da secretária municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento alimentar, Christiany Fitaroni.

O tema foi amplamente discutido com várias dúvidas técnicas sendo sanadas, ficando aprovado que o projeto será implementado pelas secretarias de Agricultura e Meio Ambiente, contando com o amplo apoio do Incaper, Idaf e do Comdema.

Ao final dos trabalhos por definição dos membros do Comdema, ficou agendado uma visita técnica do Conselho, secretarias de Agricultura, Meio Ambiente e pelo prefeito Jauhar ao município de Atílio Vivacqua na próxima semana para conhecer a detalhes do projeto que já está implementado naquele município com resultados êxitosos.

O Projeto Barraginhas foi implantado no Brasil no ano de 1998 em vários estados do Brasil pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Emprapa), sendo sucesso pela sua facilidade de replicação com grandes resultados.

Importante saber

As Barraginhas são pequenas bacias escavadas no solo com diâmetro de até 20 metros, tendo de 8 a 10 metros de raio e rampas suaves. São construídas dispersas nas propriedades com a função de captar enxurradas, controlando erosões e proporcionando a infiltração da água das chuvas no terreno. Assim, preservam o solo e promovem a recarga dos lençóis freáticos, que abastecem nascentes, córregos e rios. As enxurradas causam erosão e transportam sedimentos para os córregos e rios, o que provoca assoreamento dos cursos d’água e pode ocasionar enchentes.

Comentários no Facebook