source
Aumento de casos da Covid-19 e possibilidade de lockdown provocaram recuo na confiança de comerciantes
Imagem: Cleber Souza/UOL

Aumento de casos da Covid-19 e possibilidade de lockdown provocaram recuo na confiança de comerciantes

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio , medido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) , recuou 1,5% na passagem de janeiro para fevereiro deste ano, configurando a segunda queda consecutiva do indicador. Na comparação com fevereiro de 2020, a queda chegou a 18,5%.

Publicidade Publicidade

Na comparação com janeiro, a avaliação das condições atuais teve queda de 3,1%, principalmente devido à opinião dos empresários sobre o momento atual da economia (-4,8%).

As expectativas do empresário em relação ao próximo mês caíram 1,6%, devido principalmente à confiança no setor do comércio como um todo (-1,9%). As intenções de investimento também recuaram (-0,2%), queda puxada pela menor intenção de contratação de funcionários (-3,2%).

Na comparação com fevereiro de 2020, as avaliações sobre o presente recuaram 29,2%, sobre o futuro, 13,8% e as intenções de investimentos caíram 14,4%.

Comentários no Facebook