CAS desenvolvem apostilas com atividades diferenciadas para surdos

0
EMPÓRIO MARCENARIA
J. Regionalidades vc por dentro de tudo Publicidade Detran carnaval Publicidade Agência Solução
SESA Aedes Aegipty Publicidade CORONAVÍRUS - SESA Publicidade CAMPANHA VACINAÇÃO GRIPE Publicidade Publicidade Publicidade MAIO AMARELO 2020 Publicidade EMPATIA NO TRÂNSITO Publicidade EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO JULHO/2020 Publicidade DENGUE NOV/2020 Publicidade BEBIDA E DIREÇÃO DEZ2020 Publicidade

Os Centros de Atendimento aos Surdos (CAS), para facilitar e dinamizar ainda mais o acesso dos alunos às Atividades Pedagógicas Não Presenciais (APNPs) oferecem, por meio do Programa EscoLAR, apostilas com material didático, conforme os níveis de ensino-aprendizagem. O material é disponibilizado juntamente com as tarefas complementares dos professores das disciplinas voltadas ao Atendimento Educacional Especializado (AEE). O conteúdo está disponível no site do EscoLAR – www.sedu.es.gov.br/escolar.

A ação, que começou no sul do Estado, já está no terceiro volume e pode ser encontrada nas três unidades do CAS Espírito Santo: em Vitoria, Vila Velha e Cachoeiro de Itapemirim. Em paralelo, também são enviados aos alunos tarefas, no formato Word, para realização e devolução ao professor para correção, bem como o envio de links com materiais adaptados para complementação da aprendizagem, tarefas preparadas pelo professor e videoaulas gravadas pela equipe.

Publicidade Publicidade

“Junto à apostila, o estudante também leva para sua casa jogos adaptados para prática de Libras e aprendizagem de diferentes conteúdos durante a semana e/ou quinzena”, explica o diretor do CAS Cachoeiro de Itapemirim, Adelmo Almeida Silva, responsável pela primeira edição deste trabalho. A família deverá entregar as tarefas realizadas e devolver os jogos, levando para casa novos materiais para estimular o aluno aos estudos.

A diretora do CAS Vitória, Eliane Telles de Bruim Vieira, lembra que uma das atribuições dos CAS é atuar no trabalho colaborativo com as escolas regulares que possuem alunos surdos. “Durante este período de distanciamento social, a Sedu desenvolveu o EscoLAR e, simultaneamente, começamos a receber mensagens de professores, principalmente do interior, solicitando orientações nas atividades a serem ministradas aos alunos da Rede. Nesse sentido, o corpo docente e pedagógico dos CAS começou a elaborar as apostilas para auxiliar no processo de ensino-aprendizagem dos alunos surdos”, afirma.

Confira aqui as apostilas – https://sedu.es.gov.br/escolar/educacao-especial-estudantes

Comentários no Facebook