Uma cidadã cadastrada para receber benefícios sociais da prefeitura de Itapemirim foi humilhada ao pegar a sua cesta de alimentos, como se já não bastasse o peso de sua realidade socioeconômica.

 

Publicidade Publicidade

Para piorar, a campanha eleitoral de um dos candidatos a prefeito de Itapemirim ignorou a situação e se utiliza da distorção do fato para atacar seu adversário, o atual prefeito interino Zé Lima (PDT), que não pode interromper os programas sociais em período eleitoral.

 

A vítima Mariluza Soares do Nascimento conversou com a reportagem do Jornal Regionalidades e afirmou que é cadastrada no cadÚnico, gerenciado pela Secretaria de Assistência Social, e recebe cesta básica do município há pelo menos quatro anos, assim como outros benefícios.

 

O fato ocorreu no dia 11 de maio. A vítima foi ao bairro Rosa Meireles buscar sua cesta básica no ônibus do Centro de Referência Social (Cras), onde consta seu nome na lista. Ao colocar o alimento no veículo de seu filho, um homem começou a filmá-la, perseguiu o carro até sua residência e, aos gritos, a acusou de “crime eleitoral”, alegando que ela teria trocado cesta básica por voto.

 

Por conta da ofensa em meio ao tumulto na porta de sua casa, a vítima registrou representação criminal contra o autor da agressão, que, à época, denunciou a sua versão à Justiça Eleitoral no intuito de tentar prejudicar a campanha eleitoral do então candidato Zé Lima.

 

Orquestradamente ou não, a assessoria de um dos candidatos adversário a Zé Lima espalha a informação distorcida, que por sua vez abafa a humilhação contra uma cidadã de Itapemirim.

Comentários no Facebook