Aulas são suspensas em Castelo e pacote de medidas contra o Covid-19 deve ser anunciado até sexta

0
Escolas municipais e estaduais ficarão sem aulas por 15 dias. (Foto: Divulgação)
EMPÓRIO MARCENARIA
J. Regionalidades vc por dentro de tudo Publicidade Detran carnaval Publicidade Agência Solução
SESA Aedes Aegipty Publicidade CORONAVÍRUS - SESA Publicidade

A prefeitura de Castelo decidiu suspender as aulas das escolas da rede municipal e antecipar as férias que deveriam ocorrer no mês de julho para segunda-feira (23), devido a pandemia do novo coronavírus.

Ao todo, a suspensão das aulas será de pelo menos 15 dias a partir da próxima segunda.

Publicidade Publicidade

A medida foi anunciada nesta segunda-feira (16) pelos canais oficiais de comunicação da prefeitura.

Mesmo não havendo casos suspeitos do vírus Srs-cov-2, causador da doença Covid-19, em Castelo, a ação precisou ser tomada a fim de diminuir a aglomeração de pessoas e com isso impedir que o vírus se propague.

Segundo informações as escolas permanecerão abertas até o próximo dia 20 para que os pais ou responsáveis de alunos possam se programar.

Um plano de contingência municipal contra o Covid-19 está sendo preparado e deve ser anunciado até a próxima sexta-feira (20) pela prefeitura.

Aulas da rede de ensino privada também estão suspensas

Quem também anunciou medidas em Castelo foi o Colégio Expoente de iniciativa privada.

De acordo com a gestora da unidade, as aulas da unidade também estão suspensas pelo prazo de 15 dias. “Estamos seguindo o decreto do Governo do Estado”, disse Eliene Calvi.

Sedu, Undime e Sinepe divulgam nota às instituições educacionais

A Secretaria da Educação (Sedu), a União dos Dirigentes Municipais do Espírito Santo (Undime-ES) e o Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES) divulgaram, na noite dessa segunda-feira (16), uma nota conjunta com decisões tomadas em relação ao funcionamento das instituições educacionais diante da pandemia do novo coronavirus (Covid-19).

“Enviamos o conteúdo aos secretários municipais, gestores escolares e demais profissionais de instituições públicas e privadas, municipal ou estadual. Nossa intenção é esclarecer as medidas tomadas em conjunto, que objetivam a prevenção ao Coronavirus (Cocid-19) ”, explicou o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo.

De acordo com a nota, fica instituído um período de transição, para organização das famílias, entre 17 e 20 de março de 2020, obrigatório para a Rede Pública Estadual e facultativo às redes privada e públicas municipais. O período de transição indicado acima segue uma recomendação do Ministério Público do Estado do Espírito Santo, que acompanhará as ações tomadas por cada rede de ensino.

Ainda segundo a nota, as decisões tomadas pela Sedu, Undime-ES e Sinepe-ES são fundamentadas em informações oficiais e colegiadas das autoridades competentes. Novas orientações poderão ser tomadas, separada ou conjuntamente, mas sempre buscando uma ação integrada.

Por fim, o conteúdo informa que os respectivos sindicatos de trabalhadores serão envolvidos nos próximos dias para tratar dos desdobramentos das decisões ora tomadas sobre servidores e funcionários.

Comentários no Facebook