Atendimento remoto do Incaper preserva os agricultores capixabas

0
EMPÓRIO MARCENARIA
J. Regionalidades vc por dentro de tudo Publicidade Detran carnaval Publicidade Agência Solução
SESA Aedes Aegipty Publicidade CORONAVÍRUS - SESA Publicidade CAMPANHA VACINAÇÃO GRIPE Publicidade Publicidade Publicidade

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) realizou uma análise e verificou que, de acordo com o último censo demográfico realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010, 11% da população rural residente no Espírito Santo é idosa, ou seja, tem mais de 60 anos. Já o Censo Agropecuário realizado pelo IBGE em 2017 diz que, dos 80,8 mil estabelecimentos rurais familiares capixabas, 45% são dirigidos por pessoas acima de 55 anos.

Há idosos em estabelecimentos da Agricultura Familiar que não ocupam o posto de direção da unidade, na condição de pais, avós, sogro, sogra, etc. “É razoável estimar que haja idosos em pelo menos 80% dos estabelecimentos rurais familiares do Espírito Santo, ou seja, oito em cada dez estabelecimentos agropecuários têm um idoso”, ressalta o engenheiro agrônomo do Incaper, Enio Bergoli, que analisou os dados.

Publicidade Publicidade

Como a grande maioria das pessoas sabe, os idosos constituem um dos grupos de risco no que se diz respeito ao agravamento dos sintomas do novo Coronavírus (Covid-19). Tendo em vista o grande número de idosos no meio rural capixaba e atento a essa realidade, o Incaper orientou os técnicos a realizar o trabalho remoto, evitando, assim, a principal forma de contágio, que é o contato pessoal, preservando o agricultor capixaba dos riscos da pandemia.

“Adotamos esse tipo de atendimento como forma de manter o agricultor assistido sem colocar essa população em risco, contribuindo para a diminuição da incidência dos casos, sobretudo, entre os agricultores mais idosos”, afirmou a gerente de Assistência Técnica e Extensão Rural do Incaper, Jaqueline Sanz.

“O Incaper está seguindo as diretrizes estabelecidas pelo Governo do Estado para que os serviços de pesquisa, assistência técnica e extensão rural sejam mantidos, preservando a vida e o bem-estar tanto dos servidores quanto da população capixaba”, concluiu o diretor-presidente do Incaper, Antônio Carlos Machado.

Comentários no Facebook