Agricultor de Santa Teresa produz azeite de alta qualidade

0
GEDSC DIGITAL CAMERA

O primeiro azeite extra virgem  produzido com olivas cultivadas em Santa Teresa, apresenta alta qualidade. É o que garante o  extensionista do Instituto Capixaba de de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Carlos Sangali. 

Batizado de “Esmeralda Capixaba” o azeite tem origem nas mudas plantadas em 2012,  na Unidade de Observação na propriedade de Geraldo Magdalon no distrito de Caldeirão, em Santa Teresa.  Geraldo resolveu trocar o eucaliptal por oliveiras. “Estamos selecionando as variedades que produziram bem, como a Grappo e Maria da Fé, que apresentaram ótimos resultados.  Foram observados o desenvolvimento vegetativo, vigor, resistência a pragas e doenças e principalmente produção. Em 5 anos a atual capacidade de produção é 6kg de frutos por planta”. Conta. 

GEDSC DIGITAL CAMERA
Publicidade Publicidade

O extensionista do Incaper Carlos Sangali  explica que as olivas foram levadas para uma agroindústria em Minas Gerais, onde foram processadas a frio, obtendo um produto de qualidade a partir de 150 kg de olivas colhidas na propriedade do Sr. Geraldo.  “A olivicultura se dá bem na região serrana do Estado em altitudes superiores a 800 metros, onde possui condições favoráveis ao desenvolvimento das plantas, o projeto visa inserir o Espírito Santo no cenário nacional como referência na produção de azeite, o Estado possui mais de 100 mil hectares de áreas aptas ao cultivo de oliveira, abrangendo 23 municípios, hoje ocupadas com pastagens degradadas e café arábica com baixa produtividade, fatores que contribuem para evasão da mão de obra principalmente de jovens”. Afirmou.

De acordo com dados da Associação dos Olivicultores do Estado do Espírito Santo (Olives). o estado conta hoje com 115 produtores de oliveiras, distribuídos em 15 municípios. Cada propriedade tem em média 1,62 hectares. Os Constituída em 2018, a Olives conta com 55 associados.

O presidente da entidade, Marcos Aurélio Subtil de Castro, diz que o grande desafio para os produtores é construir a agroindústria para processar oliveiras e produzir azeite. “O terreno para a construção da indústria de beneficiamento já foi doado pela Prefeitura de Santa Teresa e o projeto também já foi feito, resta agora o aporte de recursos para a obra”. salientou.

 

Comentários no Facebook