Com a aproximação do Inverno e dias mais frescos, é comum que os cuidados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypit, responsável pela transmissão de doenças como dengue, zika e chikungunya, caia no esquecimento da população. Entretanto, é necessário manter a rotina de limpeza e eliminação dos focos do inseto durante todo o ano, e, além disso, ficar atentos aos sintomas como febre, dores no corpo e vermelhidão nos olhos, que podem sinalizar essas doenças.

Veja aqui o 18º boletim da dengue.

Publicidade Publicidade

Veja aqui o 18º boletim de zika.

Veja aqui o 18º boletim chikungunya.

No caso da dengue, o doente pode apresentar sintomas, como febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, náuseas ou até mesmo não apresentar qualquer sintoma. O aparecimento de manchas vermelhas na pele, sangramentos (nariz e gengivas), dor abdominal intensa e contínua, além de vômitos persistentes, podem indicar a evolução para dengue grave, que necessita de imediata atenção médica, pois pode levar à morte.

Em relação à chikungunya, os sintomas mais comuns são febre alta de início imediato, dores nas articulações, manchas na pele e vermelhidão nos olhos.

Os sinais de infecção pelo zika vírus são parecidos com os sintomas de dengue e começam de três a 12 dias após a picada do mosquito. Os sintomas de zika vírus, quando presentes, são febre baixa (entre 37,8° e 38,5°C), dor nas articulações, principalmente nas mãos e nos pés, com possível inchaço, dor muscular, dor de cabeça e atrás dos olhos, exantemas (erupções cutâneas) acompanhadas de coceira, além de vermelhidão e inchaço nos olhos.

A doença também pode apresentar outros sintomas, como dor abdominal, diarreia, constipação, fotofobia e pequenas úlceras na boca.

Para evitar contrair uma dessas doenças, a única saída é combater o Aedes Aegypti, e isso só é possível acabando com os focos do mosquito (locais de água parada).

Comentários no Facebook