A Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e Empreendedorismo do Estado do Estado (Aderes) vai contar histórias de donos de pequenos negócios que venceram as adversidades e os desafios do dia a dia e conseguiram avançar com o negócio. Esse é o caso de Heyd Teixeira, empreendedor da área da beleza.    

Publicidade Publicidade

O empreendedor de 34 anos conseguiu superar as dificuldades provocadas pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Por meio da Aderes, em plena pandemia, ele teve acesso ao programa de crédito batizado de Linha de Microcrédito Emergencial (Juro Zero), que contribuiu para que abrisse a Heyd TEX, um empreendimento que conta com três tipos de negócios: a TEX Produções, TEX Camarim, que é um espaço de beleza e a TEX boutique de fantasias.  

Para falar de sua trajetória, Heyd Teixeira recebeu a visita técnica da diretora de Projetos Especiais da Aderes, Sandra Aragão, e, em meio a um bate-papo descontraído, contou o que tem feito para expandir o pequeno negócio e manter os clientes conquistados. Para ele, um dos fatores imprescindíveis para o sucesso do negócio é o tratamento do cliente.

“Com a pandemia que estamos enfrentando, aliada a outras crises recentes, nasceram muitos profissionais da beleza. Tanto o Microempreendedor Individual (MEI) quanto o informal, são profissionais bons e com preços justos. O que diferencia um do outro? O tratamento que é oferecido ao cliente, o respeito que tenho por ele e a relação que faz com que se sinta único no meu empreendimento. O tratamento ao cliente, hoje, está falando mais alto do que o serviço oferecido”, ponderou Heyd Teixeira.

Para Sandra Aragão, o empreendedor precisa planejar o seu negócio, mas isso não é tudo. É preciso ter paixão pelo que faz e praticar para melhorar a cada dia, sem esquecer de ser persistente para, dessa forma, vencer os desafios que irão surgir pelo caminho.

“Não dá para cruzar os braços diante de um negócio. É preciso trabalhar muito, sem perder o foco. Por isso, é preciso planejar, ter paixão, praticar e ser persistente. Quando se aprende os 4Ps do empreendedorismo, o sucesso vem”, disse Sandra Aragão. Confira o que o empreendedor falou no encontro.

O que te levou a se interessar pela área da beleza?

A indústria da beleza, hoje, está totalmente glamourizada, mas não foi sempre assim, muito pelo contrário, tinha um ar pejorativo e isso me trazia uma certa resistência. Até que recebi um convite para trabalhar como assistente de cabelereiro, mas não quis. Fui fazer um curso de cabelereiro quando tinha 19 anos. Na época, também estudava artes cênicas na Escola Técnica Municipal de Teatro, Dança e Música (Fafi). Foi aí que comecei a ter contato com maquiagem e figurino. Me interessei pela área, surgiram diversas oportunidades, fui trabalhar como cabelereiro e logo passei para maquiagem. Para me inserir num mercado de bons profissionais, optei pela maquiagem artística e fui conquistando meu espaço como maquiador, até chegar onde queria, que é a maquiagem social.


Como surgiu a Heyd TEX?

O meu negócio começou como um tiro de misericórdia. A necessidade de empreender foi que me trouxe para cá. Estava no início da pandemia e no processo de abertura do meu negócio e isso foi possível, porque tive acesso ao financiamento oferecido pelo Governo do Estado, por meio da Aderes. Senti na pele o quão difícil foi abrir meu próprio negócio, principalmente nessa situação que a gente se encontra. São diversos fatores que ficam te assombrando. Se você não for uma pessoa de coragem, não vai conseguir. É preciso ter convicção no que está fazendo e ser forte em todas as dificuldades. Agradeço a todas as pessoas que entraram no meu caminho e as possibilidades de crédito que aconteceram. A minha maior convicção é que estou fazendo um trabalho correto, com paciência e todo amor. Estou plantando para lá na frente colher bons frutos. Para ter um negócio é preciso viver dia após dia.


O que você faz para manter seus clientes num momento como o de hoje?

Em primeiro lugar, o cliente precisa saber que entendo do que estou fazendo. Gosto de conversar tecnicamente com o meu cliente para que ele tenha confiança em mim. Além disso, preciso saber qual é a necessidade dele, a sua identidade, pois não adianta oferecer um corte de cabelo, por exemplo, que não condiz com a identidade dele. A confiança estabelece uma conexão entre o cliente e o profissional. E a entrega de um trabalho com excelência faz o cliente querer voltar.


Quais ferramentas você utiliza para divulgar o seu trabalho?

As redes sociais são vitrines fundamentais para o profissional. É importante o empreendedor ficar atento no que o momento pede. Além disso, deve conhecer que tipo é o seu cliente, se é mais digital ou se não é ligado à tecnologia, pois é muito importante falar com ele por meio do canal certo. Também estou investindo numa assessoria de imprensa e de marketing, dessa forma posso ser encontrado em todas as plataformas oferecidas e atingir todo o público.

O tema finanças é um desafio para muitos empreendedores, como você lida com esse quesito tão importante para um negócio?

A gente deveria começar a ter contato com esse tema desde criança, mas na maioria dos casos isso não acontece. As pessoas não são incentivadas a crescerem pensando no próprio negócio. Quando a Heyd TEX nasceu, eu atuava como o artista e o administrador do negócio, mas vi que precisava de uma ajuda profissional para isso. Hoje temos um contador que me ajuda a organizar tudo, inclusive estamos fazendo um plano de negócio.

A trajetória de Heyd Teixeira mostra como é importante ser otimista, persistente e jamais perder o foco dos objetivos mesmo em momentos de turbulência e percalços.

Se você também tem um espírito empreendedor, certamente essa história pode te inspirar a não desistir!

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Aderes
Débora Pedroza
debora.pedroza@aderes.es.gov.br

Fonte: Governo ES

Comentários no Facebook